26 de março de 2010

O Reality Show dos Nardoni ou "O espetáculo da morte e a imbecilidade do senso comum"

   Que a morte fascina e agita multidões não é novidade pra ninguém, mas este assunto atingiu tal grau de insuportabilidade, que tive de me manifestar.
   Quanta bobagem se fala sobre a morte da pobre menininha (que aliás não era pobre), uma tragédia de classe média para classe média, milhões debatendo exaustivamente o assunto, todo mundo sabe que em ano de copa do mundo todo brasileiro vira técnico/analista de futebol, neste ano de copa o fenômeno foi diferente (pelo menos por enquanto) todo mundo virou jurista...
   Outra coisa que também não é novidade é a notória imbecilidade do Senso comum.
   A mídia e seu espelho, as massas, que coladas as telinhas, assistem vidrada uma avalanche de in-formações sobre o incidente (ou acidente) já encontraram um culpado, uma barbada, o canalha matou a pobre filhinha.
   Eu, sinceramente, não tenho elementos suficientes para afirmar se o cara é culpado ou inocente, o que eu SEI é que as provas apresentadas pela polícia são todas baseadas em seu serviço de "inteligência", para ser direto, não confio na polícia, em nenhuma, mas na brasileira, menos ainda.
   A extrema maioria das pessoas sequer considera a possibilidade de armação policial, isso mesmo, a polícia precisava de um culpado e rápido, pratica conhecida da polícia é pegar o primeiro "laranja" que cruzar o caminho, mas neste caso foi um pouco diferente, o “laranja” tinha dinheiro, virou notícia, o cara tem histórico de violência, mas isto não basta, para incrementar esta história acrescento outro fato sabido por todos a polícia brasileira diariamente "arma" flagrantes, gente que nunca se envolveu com drogas aparece com papelotes de cocaína no bolso, trabalhadores mortos pela polícia, para justificar o confronto aparecem mortos com armas nas mãos e senso comum clama PENA de MORTE, é senso comum é senso comum, já que todos se consideram juristas, poderiam pelo menos se dar o trabalho de ler o bom livro do jurista italiano Cesare Beccaria, "Dos delitos e das penas", uma interessante leitura para se refletir sobre o assunto.
   Voltando o "Reality Show", uma cena bizarra que assisti em um telejornal qualquer foi a de uma multidão enlouquecida aclamar o promotor e vaiar e cobrir de xingamentos o advogado de defesa, qual é a idéia? AH lembrei a massa já decidiu que o cara é culpado, provavelmente essa massa disforme e ignorante gostaria muito de encostar o cara amarrado em uma parede e apedrejá-lo, junto com quem pensa que ele pode ser inocente ou mesmo de quem pensa que ele tem direito à defesa!
   Ontem mesmo uma professora universitária do curso de Geografia da FIG-UNIMESP em Guarulhos - São Paulo, onde aliás Alexandre Nardoni estudou direito e onde minha companheira estuda, afirmou que acreditava na possível inocência do pai da garota e que obviamente ele tinha direito a ampla defesa, pronto a Profª perdeu boa parte da credibilidade com a classe.
   Bem se o cara é culpado ou não, sinceramente não é algo da minha alçada, o que mais me revolta é saber que esta multidão que viajou quilômetros para exigir justiça, nem sequer esboçou qualquer reação ante os mesalões do PT, do DEM, do PTB e do PSDB, nem sequer imaginaram que os milhões de reais desviados pela corrupção causaram e causam diariamente a morte de milhares de menininhas tão lindas e inocentes quanto a pobre Isabella, onde foi que estas outras Isabellas, Marias e Anas erraram?
   Não sei, mas uma boa pista é terem nascido pobres e não estarem participando de nenhum Reality Show...

Um comentário: