30 de julho de 2010

Rock na Casa dos Cordéis

Reblogando: Sobre os movimentos sociais e a leida "ficha limpa"

Ficha Limpa, jogo sujo
A lei conhecida como Ficha Limpa pode tornar-se arma perigosa contra os que lutam pelas causas populares. É o que está acontecendo com o candidato a vice-governador do PSOL de São Paulo. Trata-se de Aldo Santos, cuja candidatura foi impugnada ontem pela Procuradoria Regional Eleitoral.

Contra ele não há suspeita alguma de corrupção. Santos foi vereador em São Bernardo do Campo. Em 2003, seu mandato apoiou o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto durante a ocupação de um terreno. Uma atitude digna, de quem não abandona os que lutam. Por isso mesmo, está sendo perseguido.

Ao mesmo tempo, o deputado federal Zequinha Sarney (PV) teve sua candidatura à reeleição confirmada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão. Pelos critérios da nova lei, estaria impedido de concorrer. Mas, é de confiança dos poderosos. Por isso mesmo, foi deixado em paz.

Em São Paulo, a candidatura de Maluf (PP) pode ser impugnada. O candidato a governador de seu partido não se abala. Celso Russomano diz que conta com os votos dos malufistas. A nova geração desse tipo de político certamente está preparada para se aproveitar da velha tolerância em relação ao “rouba, mas faz”.

No Rio de Janeiro, os problemas atingem o vice de Serra. O deputado federal Índio da Costa (DEM) foi um dos relatores do projeto Ficha Limpa. Mas, está sendo investigado pela CPI da Merenda Escolar. Ele estaria envolvido em irregularidades cometidas quando era secretário municipal de César Maia. Sua candidatura está mantida por liminar judicial.

Não lavou, nem tá novo. Sujeira mesmo é o que estão fazendo com os lutadores sociais.

UNIFESP NEGA ÔNIBUS PARA O ENEH

Esta manhã,  em conversa com coordenadores do CAHIS, a coordenadoria de assuntos estudantis da UNIFESP voltou negar a disponibilização de ônibus para os estudantes de história para o ENEH (Encontro Nacional de Estudantes de História), que acontecerá em Fortaleza-CE, de 4 a 10 de setembro de 2010. A universidade diz que só pode disponibilizar ônibus para o encontro regional da ANPUH, que se realizará da 6 a 10 de setembro, em Franca-SP, e duas passagens para dois representantes do CAHIS.
Há cerca de dois meses, em conversas com os mesmos coordenadores, coordenadoria de assuntos estudantis informou que estavam reservados pelo menos R$ 26.376,30 para os alunos de história. Em cálculos estimados, uma vez que o valor exato só é definido no momento da contratação, o custo do ônibus para o ENEH, em Fortaleza, seria de cerca de R$ 20 000; para o ANPUH, em Franca, cerca de R$ 5 000. Com essa verba, que variaria ano a ano de acordo com disponibilização do MEC, os estudantes de história conseguiram a disponibilização de ônibus, em 2007, para ANPUH, em São Leopoldo-RS, e para o ENEH, em 2008, em São João Del Rey-MG. Apesar das regras estipuladas pela coordenadoria de assuntos estudantis, parecia não haver empecilhos para a disponibilização de ônibus para os encontros. No entanto, os estudantes tiveram uma surpresa em julho. As regras mudaram.
De acordo com comunicado da coordenadoria de assuntos estudantis, datado de 24 de junho, apresentado pela diretoria acadêmica do campus Guarulhos no dia 16 (sexta),  só haverá “fornecimento de transporte rodoviário, por empresa terceirzada, para eventos no Estado de São Paulo e Estados limítrofes”. E continua: “Nos demais casos, qual seja, Estados  não-limítrofes, será fornecido transporte aéreo para, no máximo, dois representantes discentes.”. Disponibilizamos o comunicado aqui. Não há maiores justificativas. Nenhuma dessas decisões parece ser referendada a qualquer instância que tenha a participação de estudantes.
Os coordenadores do CAHIS, estiveram então no dia 19 (segunda) na PROGRAD, na Vila Mariana, onde fica a Coordenadoria de Assuntos Estudantis: a mesma alega que não há verba suficiente, e que a verba antes disponibilizada para ônibus foi usada para suprir as bolsas de assistência estudantil.
O CAHIS e a UNIFESP parecem concordar em um ponto: esses encontros são fundamentais para a formação política, acadêmica, profissional e cultural dos estudantes de história, e devem fazer parte da vida acadêmica. Resta saber: onde está a verba pública para educação do país que ocupa hoje o título de oitava economia do mundo?

Originalmente publicado na página do CAHIS da UNIFESP : http://cahisunifesp.wordpress.com/ 

29 de julho de 2010

Latuff: Série de Charges pelo boicote à Israel e seus produtos


Tirinhas bacanas sobre jornalismo

Galera não lembro como fui parar lá, mas achei um blog bem bacana de uma cartunista (Jussara Nunes) que trata do cotidiano dos profissionais do jornalismo - com um enfoque especial nos estagiários - gostei bastante e recomendo, bacana mesmo; o site é o seguinte: Quadrinhos Gonzo e para chegar até lá, basta clicar aqui.

A partir de hoje as atualizações deste blog aparecerão na barra lateral (direita) do meu blog e quem estiver afim de entrar em contato com a autora basta enviar um mail para HQ.EXPERIMENTAL@GMAIL.COM.

Veja agora algumas das ilustrações que eu curti:


Dando uma força para quem estiver afim de ler oque eu escrevi...

Conversando com alguns colegas, constatei que há um grande anseio das multidões em saber quais os textos que eu escrevi, mas eu sei que é meio chato ficar fuçando o blog todo procurando, porque eu posto várias atividades, eventos, debates, matérias, charges, cartazes, fotos e outras tralhas quaisquer que eu achar interessante, pra da uma forcinha para ler outras maldigitadas palavras do Sid Cerveja, (isto é, eu mesmo) clique em:

Ensaio sobre o Obama e seu jargão

Nesse aqui eu tava falando sobre o mundo se levantar contra Bush e a guerra pelo petróleo...

"A Vaca" ou "A Pré-Ocupação"
Esse ai não é sobre nada, acho que eu tava locão...

O Reality Show dos Nardoni ou O espetáculo da morte e a imbecilidade do senso comum
Esse ae é sobre aquela palhaçada da imprensa, agora é a Samudio...
 
Polícia Militar Paulista: Desrespeito, Violência, Tortura e Morte
Sobre a violência policial...

GCM de Almeida agride estudantes e trabalhadores
... e sobre a violência da GCM de Guarulhos

Mais uma da GCM de Guarulhos
Adivinha...

Ando meio sumidão
É sobre isso mesmo!

Rolê na Av.Paulista e Maureen Bisilliat
Esse aqui é sobre um dia bacana.

Lama na Prefeitura de Guarulhos ou "O Arruda do Bom Clima"
Corrupção

UNIFESP discute Maconha Medicinal, mas mantem seu elitísmo padrão.
Sobre maconha e UNIFESP

Elitismo da UNIFESP torna o processo seletivo ainda mais excludente!
Sobre vestibular, elitismo e UNIFESP

Rolê no CCSP para acompanhar os premiados da Semana Paulistana de Curtas
Sobre um nariz quebrado e um festival de cinema

Xenofobia da Rede Globo humilha povo do Paraguai em claro desrespeito à humanidade e aos povos
Acho que está bem claro.

Tem mais por ai no blog, é só da uma procurada ...
té mais

28 de julho de 2010

Israel esconderá por, pelo menos, mais 20 anos arquivos sobre os crimes do Nakba

JERUSALÉM (AFP) - As autoridades israelenses decidiram prolongar 20 anos a proibição do acesso aos arquivos governamentais, elevando-a para 70 anos, informou nesta quarta-feira o diretor dos Arquivos Nacionais.
Trata-se particularmente de documentos relativos ao exército e aos serviços secretos durante as duas primeiras décadas do Estado de Israel, criado em maio de 1948.
"Esses arquivos continuarão sendo classificados (secretos) por temor que afetem a vida privada das pessoas mencionadas ou de seus achegados", declarou Yehoshua Freundlich.
"Nós também devemos manter o segredo da defesa, levando em conta o risco de que Israel pode ser acusado de violar o direito internacional", acrescentou.
Segundo Freundlich, em vários países ocidentais os "documentos de Estado são secretos durante 70 anos ou mais".
O historiador Tom Segev denunciou esta medida, considerando que a mesma traduz uma "tendência antidemocrática" na sociedade israelense.
A manutenção do segredo também foi denunciada como uma medida "arbitrária e injustificada" pela Associação de Direitos Cívicos em Israel.

Original: Clique aqui
http://br.noticias.yahoo.com/s/afp/100728/mundo/israel_historia

Debate Cedem/Unesp: Gilberto Freyre: um retrato intelectual

Repensando os trópicos: um retrato intelectual de Gilberto Freyre, Editora Unesp, São Paulo – 2009, tradução de Fernanda Veríssimo do livro original: Gilberto Freyre: Social Theory in the Tropics, Peter Lang Ltd - 2008, dos autores Maria Lúcia Garcia Pallares-Burke e Peter Burke, será o centro do debate no próximo dia 12 de agosto, quinta-feira às 18h30, promovido pelo CEDEM – Centro de Documentação e Memória da UNESP.
Uma das características de Gilberto Freyre (1900-1987), é que ele via o Brasil tanto de um ponto de vista externo quanto interno. Maria Lúcia e Peter Burke também combinam com esses pontos de vista, já que ela é brasileira e ele inglês. O livro analisa a vida de Freyre como um todo, em vez de se concentrar em suas obras mais importantes e levanta uma ampla variedade de questões culturais e políticas, sem se limitar à análise de textos.

A obra avalia a sua importância como proeminente pensador social e historiador do Brasil, mas também discute Gilberto Freyre em seus papéis como crítico cultural e intelectual público, que se pronunciava sobre questões variadas, tais como arquitetura, raça, regionalismo e sexo. Conta também como lia e escrevia intensamente, tendo o apoio de familiares, amigos e discípulos que digitavam seus manuscritos (originalmente escritos a lápis) ou copiavam documentos para ele nos arquivos.

Expositores

Maria Lúcia Garcia Pallares-Burke
Graduação, mestrado, doutorado e livre docência - USP; Professora aposentada da FE/USP
Pós-doutorado e pesquisadora associada do Center of Latin American Studies – Universidade de Cambridge, historiadora e escritora

Peter Burke
Graduação em História - Universidade de Oxford, foi professor-visitante do IEA/USP e é fellow da British Academy
Professor aposentado de história da cultura - Universidade de Cambridge, historiador e escritor

Debatedores

Elide Rugai Bastos
Graduação em Filosofia – PUC/SP, Mestrado em Ciência Política - USP
Doutorado em Ciências Sociais – PUC/SP, Editora da revista Lua Nova (CEDEC) e Professora da UNICAMP

Thiago Lima Nicodemo
Graduação em Direito – PUC/SP e História - USP, Mestre e Doutor em História – USP
Professor de Teoria e Metodologia da História

Mediadora

Célia Reis Camargo
Graduação e mestrado em História – USP, Doutorado em História Social - UNESP
Professora do Depto de História - UNESP/Assis e Coordenadora do CEDEM

PARTICIPE E CONVIDE OS SEUS AMIGOS!
Inscrições gratuitas c/ Sandra Santos pelo e-mail: ssantos@cedem.unesp.br

Data e horário: 12 de agosto de 2010 (quinta-feira) às 18h30

Local: CEDEM/UNESP - Centro de Documentação e Memória
Praça da Sé, 108 - AUDITÓRIO no 7º andar, esquina c/ Rua Benjamin Constant (metrô Sé)
(11) 3105 - 9903 - www.cedem.unesp.br

Teatro em Guarulhos: O PATO SELVAGEM

Uma trama em que um fotógrafo está imerso em um lar cercado de meias verdades na companhia de sua esposa, sua filha e seu pai, até que um amigo de infância, cego pelo desejo da verdade a todo custo, reaparece e busca revelar a parte escondida das verdades que sustentam as relações desta pequena família. A Cia Les Commediens Tropicales realiza um mergulho nas entranhas deste drama para trazer à tona as mentiras necessárias, as verdades inconvenientes e algumas engrenagens que tornam a vida cotidiana possível e suportável. Se a verdade liberta, se a mentira é vital, se acreditar é apenas um exercício da imaginação são ponderações sem respostas dentro deste mergulho. Projeto contemplado pelo Prêmio FUNARTE Myriam Muniz de Fomento ao Teatro. Texto: Henrik Ibsen.Tradução e adaptação:Cia Les Commediens Tropicales.Texto Final:Carlos Canhameiro.Encenação: Cia Les Commediens Tropicales. Atores:Carlos Canhameiro, Daniel Gonzalez, Jonas Golfeto, Michele Navarro, Paula Mirhan, Weber Fonseca. Cenografia: José Valdir, Ricardo Palmieri. Figurinos: Juliana Roso. Iluminação: Daniel Gonzalez. Vídeo Mapping e VideoArt: Cia. Les Commediens Tropicales. Espaço Liquido: Mateus Knelsen, Ricardo Palmieri. Pensamento Corporal: Tica Lemos. Operador de Luz: Rodrigo Bianchini. Assistência Geral e Operação de Som: Tetembua Dandara. Produtor: Carlos Canhameiro. 85 minutos.

Local:
Teatro Adamastor.
Av. Monteiro Lobato, 734, Macedo – Guarulhos.
Fones: 2443 2155 ou 2443 3155.

27 de julho de 2010

Mais uma charge sobre a Palestina

Charge sobre a inatividade do Tribunal Penal Internacional em relação à Gaza.


Charge sur l'inactivité de la Cour pénale internationale par rapport à la bande de Gaza.
Cartoon on the inactivity of the International Criminal Court in relation to Gaza.
Cartoon por la inactividad de la Corte Penal Internacional en relación con Gaza.
المسؤول عن الخمول للمحكمة الجنائية الدولية فيما يتعلق غزة.

23 de julho de 2010

Mais uma da GCM de Guarulhos

Um dos "guardinhas" da GCM (Guarda Civil Municipal) aprontou mais uma daquelas típicas da instituição em Guarulhos; demosntrando o "preparo" que eles tem, o guardinha atirou com uma arma de fogo letal dentro de um posto de combustíveis, colocando a própria vida, bem como a de todos os presentes em risco, eu fiquei tão indignado com o vídeo que nem é nescessário escrever mais nada, basta ver para indignar-se por completo com a imbecilidade truculenta do ato e ficar pensando, que tipo de gente permite que um animal destes carregue uma arma.
Para Ver o Vídeo 1 Clique aqui
Para Ver o Vídeo 2 Clique aqui

Mix Festival Brancaleone versando sobre PALHAÇO$ DE HO$PITAL

A cia Brancaleone de Teat(r)o vem a público com mais um espetáculo imperdível, festejando a magia do circo de todos os tempos. Com vocês:


"Mix Festival Brancaleone versando sobre PALHAÇO$ DE HO$PITAL"

INFORMAÇÔES AO ESPECTADOR:

PRECAUÇÕES: Este espetáculo não é recomendado para Doutore$ da Alegria e afins
INDICAÇÕES: Crianças de todas as idades (de 0 a 110 anos).
Direção: Nelson Velloso.

Sábado, 24 de Julho às 20h.

10 reais - aqui todo mundo paga meia! (Ajude o Brancaleone a manter sua sede... compareça, sua presença garante nosso aluguél).
---------
Participe da Campanha:
LIBERTE JÁ O SEU RISO
Porque rir virou um caso sério!
acesse: http://ciabrancaleone.blogspot.com/

21 de julho de 2010

Reblogando: O racismo contra árabes - Por Sérgio Domingues

Na semana passada, o parlamento francês proibiu que mulheres muçulmanas usem véus que escondam seus rostos. Como justificativa, o combate à opressão feminina. Mas, os principais defensores da medida são setores conservadores e de extrema-direita.
A proibição atinge cerca de 0,1% das mulheres muçulmanas que vivem na França. Na verdade, são um alvo menor para atingir um objetivo maior: o fortalecimento da discriminação contra muçulmanos. É a chamada islamofobia.
Recentemente, o uso do véu também foi banido da Bélgica, regiões da Espanha e norte da Itália. Na Suíça, a construção de novas mesquitas foi proibida.
Esse tipo de mentalidade vem sendo construída há séculos. Pelo menos, desde as Cruzadas. Mais recentemente, vem recebendo a colaboração da indústria cultural.
É o que mostra o documentário “Filmes Ruins, Árabes Malvados: Como Hollywood transforma um povo em Vilão”. O filme de Jeremy Earp e Sut Jhally é baseado no livro "Reel Bad Arabs", de Jack Shaheen.
A produção denuncia como Hollywood criou uma imagem negativa dos árabes. Um povo formado basicamente por bandidos, loucos, ignorantes, terroristas. E são filmes a que todos assistimos inocentemente, como Indiana Jones, Aladim, De volta para o futuro, Duro de matar etc.
Tudo isso afeta o modo como as pessoas em geral enxergam conflitos como os ocorridos na Palestina, Faixa de Gaza, Iraque e Irã. A mentalidade comum está condicionada a ver nos árabes apenas loucura, maldade e violência.
Trata-se de mais uma das muitas formas de dividir os explorados na luta contra a burguesia. Esta sim, especialista em malícia, violência e terrorismo.

Sérgio Domingues
http://pilulas-diarias.blogspot.com/

20 de julho de 2010

Mais corrupção na podridão da política de Guarulhos - SP

Não vai dar tempo de escrever um texto com o conteúdo que eu gostaria, estou sem tempo na lan, mas ainda esta semana eu discorrerei mais sobre a podre política Guarulhense, o mar de lama que domina estas bandas, por enquanto deêm uma lida na materia que foi apresentada no SP TV da Rede Globo de Televisão, sobre estas denúncias, eu me recordo que o Ex Vereador Edson Albertão (PSOL) já havia levantado, tomara que desta vez os culpados sejam presos, talvez assim a Câmara vazia possa servir pra alguma coisa útil, sei lá, quem sabe um albergue, um conjunto habitacional ou mesmo um enorme butecão...

Matéria da Rede Globo - SPTV: Clique aqui
Matéria da Revista Veja: Clique aqui
Matéria do Jornal Diário de Guarulhos: Clique aqui
Matéria do Bahia Notícias: Clique aqui
Matéria do Blog "Cotidiano Guarulhense": Clique aqui
Nota política do PCB de Guarulhos: Clique aqui


Lista dos envolvidos: Alan Neto -(PSC) – Atual presidente do Legislativo e candidato a deputado estadual, Ricardo Rui – (PPS), Paulo Roberto Cecchinato (PR), Vadinho Moreira – Não se reelegeu. Ocupa a vaga de secretário de esportes de Guarulhos, Francisco Barros – não se reelegeu, Dudu – não se reelegeu, Dona Otávia (PRP), Ulisses Correia – (PT) Secretário de Assistência Social de Guarulhos, Gileno, Silvana Mesquita (PV), Eraldo Souza (PSB), Americano (PHS), Toninho Raimundo (já falecido), Toninho Magalhães (PTC), Marcelo Albuquerque (PRB), Zappa (PMDB) – Não se reelegeu, Wagner Freitas- (PR)

19 de julho de 2010

3º MOSTRA LUTA


A Mostra Luta! é uma mostra nacional de vídeos, fotografias, poemas e quadrinhos que exibe e debate as lutas travadas contra a exploraçãoe a opressão capitalista. Organizada pelo Coletivo de Comunicadores Populares, a 3ª Mostra Luta! ocorrerá em Campinas, e de forma itinerante em outras cidades do Brasil, abrindo novamente espaço para a expressão de todas e todos que não têm acesso aos meios de difusão de suas lutas e ideais. A Mostra Luta! é mais um instrumento para romper o silêncio imposto pela grande mídia, concentrada nas mãos de uma minoria, e para difundir aquilo que não passa na TV, nos jornais, nas revistas: nossas lutas contra a exploração, a miséria, a concentração de renda e terra, contra todas as formas de opressão, contra o monopólio dos meios de comunicação e a mercantilização da cultura e da arte, contra a progressiva perda de direitos e a criminalização dos que buscam lutar por esses direitos.
Inscrições abertas de 17 de maio a 20 de agosto.
Para se inscrever acesse: http://mostraluta.org
Venha mostrar sua luta!

Mais uma boa charge sobre o ataque de Israel aos barcos com ajuda humanitária

Reblogando: Um monumento em honra de Milton Santos

Coletivo de Entidades Negras: Um monumento em honra de Milton Santos

Permitam-me apresentar o currículo; Professor emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas das USP; pesquisador 1A do CNPq; visiting professor, Stanford University, 1997/98; bacharel em direito, Universidade Federal da Bahia, 1948; doutor em geografia, Université de Strasbourg, França, 1958; doutor honoris causa das universidades de Toulouse, Buenos Aires, Complutense de Madrid, Barcelona, Nacional de Cuyo-Barcelona, Federal da Bahia, de Sergipe, do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, Estadual de Vitória da Conquista, do Ceará, Unesp e de Passo Fundo. Prêmios: Internacional de Geografia Vautrin Lud, 1994; USP/1999(orientador de melhor tese em ciências humanas); Mérito Tecnológico, 1997 (Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo); Personalidade do Ano, 1997 (Instituto dos Arquitetos do Rio de Janeiro); Jabuti, 1997 (melhor livro de ciências humanas: A Natureza do Espaço, Técnica e Tempo). Medalhas: Mérito Universitário de La Habana, 1994; Comendador da Ordem Nacional do Mérito Cientifico, 1995; Colar do Centenário do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, 1997; Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo, 1997; Diploma de Gratidão da Cidade de São Paulo, 1997; Lecionou nas universidades de Toulose, Bordeaux, Paris, Lima, Dar-es-Salaam, Columbia, Venezuela e do Rio Janeiro. Consultor da ONU, OIT, OEA e Unesco, junto aos governos da Argélia e Guiné-Bissau e ao senado da Venezuela. Publicou mais de quarenta livros e trezentos artigos em revistas cientificas em português,francês, inglês e espanhol. Baiano de família de professores, com o avô e avó professores primários, mesmo antes da abolição, que o ensinaram a olhar mais para frente do que para trás. Família remediada, os pais ensinaram boas maneiras, francês e álgebra. Foi aluno interno e neste ambiente começara a ensinar antes da faculdade. Foi para a faculdade de Direito formado-se em 1948. O fato: segundo o mesmo, seu maior desejo era a Escola Politécnica, mas havia uma ideia generalizada que esta escola “não tinha muito gosto de acolher negros, então fui aconselhado fortemente pela família – tinha um tio advogado – a estudar Direito, e daí mudei para a Geografia, que comecei a ensinar desde os quinze anos”. Havia uma crença na sociedade da época que na Politécnica os obstáculos eram maiores. Escrevera no jornal A Tarde, como correspondente na região do Cacau onde lecionava, por iniciativa do ministro Simões Filho que o descobriu para a imprensa. Ensinara na Universidade Católica e preparava-se para entrar na pública, onde fez concurso em 1960, após o doutorado em Geografia na França. O pleito: Quando saíamos do Colégio Central em turma na direção da Sé, era comum a brincadeira entre as estátuas do Barão do Rio Branco e Castro Alves. Os mais espirituosos diziam: “Castro Alves estendia a mão em direção ao Barão pedindo uns trocados para libertar os negros. Rio Branco, com a mão no bolso, dizia tenho mas não dou”. Coisas da juventude. Recentemente a Semur solicitou-me uma relação de estátuas e monumentos de negros e negras, em nosso espaço urbano. Inspirou-me para o que segue. Diante do currículo exposto do Professor Dr. Milton Santos, sinto-me autorizado a pleitear, quem sabe à própria Semur, a possibilidade da efetivação da estátua ou um busto do nosso Milton Santos, enriquecendo a cidade e expondo um modelo de talento e superação. Ainda de posse de uma das suas brilhantes frases, que estaria no monumento merecido – “Quem ensina, quem é professor, não tem ódio” – em tempo de cotas, melhor local não seria adequado, se não em pleno ambiente acadêmico da Escola Politécnica, cumprindo um desejo do grande mestre, calado outrora pela mentalidade maldosa, inibidora da época. Aposso-me de uma frase, lugar comum neste gesto, na certeza do apoio de muitos, “ao mestre com carinho”. Esta justíssima homenagem, traduzirá, com certeza, a admiração do povo brasileiro aos seus filhos ilustres, registrando aqui homenagem a alguém que o mundo não se cansou de reconhecer e homenagear. Placidez, serenidade, sorriso permanente aberto, humanidade, sabedoria, sem perder a ternura diante das dificuldades, poderão inspirar o escultor a modelar em material nobre este nobre baiano.

Jaime Sodré é historiador, escritor, professor universitário e religioso de candomblé 


Saiba mais lendo: http://cenbrasil.blogspot.com/2010/07/milton-santos.html 

Neurocientistas defendem a liberação da maconha

Cientistas defendem a liberação da maconha

Por Eduardo Geraque

Um grupo de neurocientistas que estão entre os mais renomados do país escreveu uma carta pública para defender a liberalização da maconha não só para uso medicinal, mas para "consumo próprio".
A motivação do documento foi a prisão do músico Pedro Caetano, baixista da banda de reggae Ponto de Equilíbrio, que ganhou repercussão na internet. Ele está preso desde o dia 1º sob acusação de tráfico por cultivar dez pés de maconha e oito mudas da planta em casa, em Niterói (RJ). Segundo o advogado do músico, ele planta a "erva" para consumo próprio.
Os cientistas falam em nome da SBNeC (Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento), que representa 1.500 pesquisadores. De acordo com os membros da sociedade, existe conhecimento científico suficiente para, pelo menos, a liberalização do uso medicinal da maconha no Brasil.*

* Nota do Blog Sid Cerveja - Apesar do Jornalista Eduardo Geraque afirmar que os cientistas falam "em nome da SBNeC" isto não é o que a carta reflete nem o que a própria SBNeC afirma em seu site, ainda que esta reafirme seu compromisso de fomentar o debate sobre estes temas retratados na carta, a nota de esclarecimento da SBNeC pode ser lida aqui; Relembramos que isso não tira o mérito da carta pois seu conteúdo continua autêntico e havendo sido escrita por respeitados neurociencistas brasileiros reforça seu compromisso com a saúde pública, com a democracia e com a construção e o desenvolvimento de uma sociedade livre.

Veja a íntegra da carta:

"A planta Cannabis sativa, popularmente conhecida como maconha, é utilizada de forma recreativa, religiosa e medicinal há séculos mas só há poucos anos a ciência começou a explicar seus mecanismos de ação.
Na década de 1990, pesquisadores identificaram receptores capazes de responder ao tetrahidrocanabinol (THC), princípio ativo da maconha, na superfície das células do cérebro. Essa descoberta revelou que substâncias muito semelhantes existem naturalmente em nosso organismo, permitiu avaliar em detalhes seus efeitos terapêuticos e abriu perspectivas para o tratamento da obesidade, esclerose múltipla, doença de Parkinson, ansiedade, depressão, dor crônica, alcoolismo, epilepsia, dependência de nicotina etc. A importância dos canabinóides para a sobrevivência de células-tronco foi descrita recentemente pela equipe de um dos signatários, sugerindo sua utilização também em terapia celular.
Em virtude dos avanços da ciência que descrevem os efeitos da maconha no corpo humano e o entendimento de que a política proibicionista é mais deletéria que o consumo da substância, vários países alteraram, ou estão revendo, suas legislações no sentido de liberar o uso medicinal e recreativo da maconha. Em época de desfecho da Copa do Mundo, é oportuno mencionar que os dois países finalistas, Espanha e Holanda, permitem em seus territórios o consumo e cultivo da maconha para uso próprio.
Ainda que sem realizar uma descriminalização franca do uso e do cultivo, como nestes países, o Brasil, através do artigo 28 da lei 11.343 de 2006, veta a prisão pelo cultivo de maconha para consumo pessoal, e impõe apenas sanções de caráter socializante e educativo.
Infelizmente interpretações variadas sobre esta lei ainda existem. Um exemplo disto está no equívoco da prisão do músico Pedro Caetano, integrante da banda carioca Ponto de Equilíbrio. Pedro está há uma semana numa cela comum acusado de tráfico de drogas. O enquadramento incorreto como traficante impede a obtenção de um habeas corpus para que o músico possa responder ao processo em liberdade. A discussão ampla do tema é necessária e urgente para evitar a prisão daqueles usuários que, ao cultivarem a maconha para uso próprio, optam por não mais alimentar o poderio dos traficantes de drogas.
A Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento (SBNeC) irá contribuir na discussão deste tema ainda desconhecido da população brasileira. Em seu congresso, em setembro próximo, um painel de discussões a respeito da influência da maconha sobre a aprendizagem e memória e também sobre as políticas públicas para os usuários será realizado sob o ponto de vista da neurociência. É preciso rapidamente encontrar um novo ponto de equilíbrio."

Cecília Hedin-Pereira (UFRJ, diretora da SBNeC)
João Menezes (UFRJ)
Stevens Rehen (UFRJ, diretor da SBNeC)
Sidarta Ribeiro (UFRN, diretor da SBNeC)

FONTE: Jornal Folha de S. Paulo

14 de julho de 2010

Festival de Curtas em Atibaia - S. Paulo

5º CURTA ATIBAIA – 2010

Objetivo: Estimular o desenvolvimento e a produção audiovisual municipal e regional, além de promover intercâmbio cultural.

Vídeos: Vídeos produzidos por diretores residentes nos município de Atibaia, Bom Jesus dos Perdões, Bragança Paulista, Guarulhos, Jarinú, Joanópolis, Mairiporã, Nazaré Paulista, Pedra Bela, Pinhalzinho, Piracaia, Tuiuti e Vargem. 

Inscrições até o dia 24 de setembro de 2010.
Data do Festival - De 22 a 24 de outubro de 2010.

ENDEREÇO PARA ENVIO DAS PRODUÇÕES:
Secretaria de Cultura e Eventos Av. da Saudade 252/ Centro Atibaia – SP – Cep 12940-560

CONTATO:
Fone / Fax: 11 – 4414 2119
e-mail: caiobrasil.cultura@atibaia.sp.gov.br  , curta.atibaia@gmail.com
Home Page: http://www.atibaia.sp.gov.br/cultura 


 

ARRAIAL JULINO NO SEMENTE CULTURAL POPULAR

Vaga de estágio para estudante de história

ESTÁGIO HISTÓRIA
NÚCLEO DE MEMÓRIA DA BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE
EXIGÊNCIA
*Estar matriculado do 3º ao penúltimo semestre de História
DESEJÁVEL
*Possuir conhecimento teórico e/ou prático nas áreas de Arquivologia e História Oral.
*Facilidade de trabalho com Access e Excel
Envie currículo para:

13 de julho de 2010

Punk Rock no Bar do Cézar (Sampa)

Faça parte da rede de solidariedade aos refugiados palestinos no Brasil

Faça parte da rede de solidariedade aos refugiados palestinos no Brasil que estamos tentando formar e para tanto abrimos uma conta bancária para receber contribuições voluntárias dos simpatizantes da causa palestina que servirá de suporte para a inclusão social dessas pessoas em situação de refúgio no Brasil que estão, desde que para cá foram trazidos em 2007, abandonados pelo estado brasileiro, sem condições de alcançar a auto-suficiência.
Elaboramos uma ficha "Compromisso de Adesão" para ser preenchida pelas pessoas que possam e queiram se comprometer a fazer depósitos de qualquer valor, mensais ou bimestrais. Temos no Brasil um grande número de militantes da causa palestina e um pouco de cada um será o bastante para que os palestinos no Brasil possam sair da exclusão social em que estão hoje.
Quem conhece a história do povo palestino sabe muito bem o quanto eles precisam de ajuda, seja refugiado no seu próprio país usurpado para a imposição do estado de Israel em suas terras, a Palestina, seja em outros países, como no Brasil. Pois bem, o que talvez poucas pessoas saibam é que no Brasil vivem hoje cerca de 130 palestinos que foram trazidos em 2007 e foram instalados em Mogi das Cruzes (SP), e Venâncio Aires (RS) depois de viverem por quase cinco anos no campo de refugiados de Ruweished (deserto da Jordânia). Antes, viviam como refugiados no Iraque (Bagdah), de onde tiveram de fugir sob ameaça de morte, após a invasão daquele país pelos Estados Unidos em 2003.
Quando foram resgatados do Campo de Ruweished para serem trazidos ao Brasil, muitas promessas lhes foram feitas mas não foram cumpridas e desde então, a grande maioria passa por muitas dificuldades, cinco já morreram, alguns não conseguem pagar o aluguel de onde moram e sofrem ameaças de despejo, e a outros falta até casa para morar e recursos financeiros para satisfazer as necessidades mais básicas do dia a dia, o que inclui comida e medicamentos de uso contínuo.
Quem estiver interessado em contribuir mensalmente basta me responder pedindo que eu envie em anexo a ficha, que deverá ser preenchida, escaneada e devolvida a mim em anexo para este mesmo e-mail. Enviaremos mensalmente as informações sobre a destinação dos recursos que houverem na conta e disponibilizaremos também tais informações no blog:http://liberdadepalestina.blogspot.com
Para quem quiser fazer depósitos esporádicos, segue abaixo o nº da conta, e se possível me envie e-mail informando o dia e o valor do depósito:
Agência: 0350
Tipo: 013
Nº: 00020048-0

Por favor, peço que todos contribuam e ajudem a divulgar.
Mauro Rodrigues de Aguiar, integrante do Comitê Autônomo de Solidariedade ao Povo Palestino de Mogi das Cruzes/SP; e-mail:mroag@ig.com.br


12 de julho de 2010

Rolê no CCSP para acompanhar os premiados da Semana Paulistana de Curtas

Não pude acompanhar a semana Paulistana do Curta-Metragem da maneira que gostaria, como podem observar em uma das postagens anteriores aconteceu a festa de aniversário da Torcida Força Jovem do AD Guarulhos, bem acho que a quantidade de cerveja foi demais pra mim, além do fato da minha muleta estar quebrada o teor etílico de meu sangue me levou novamente ao chão, e com a queda, um nariz quebrado de lembrança, enfim, não pude acompanhar a mostra, porém no encerramento - exibição dos premiados - Eu, o Fucô, o Júlio e a Sara demos uma chegadinha lá pelas bandas do Paraíso para acompanhar a exibição dos curtas na Sala Lima Barreto do CCSP (Centro Cultural São Paulo) - ao lado da estação Vergueiro da linha Azul do Metrô - Cara, valeu a pena, só pelo fato de termos voltados para as terras dos maromomis comentando os filmes e o próprio Centro Cultural, o Fucô por exemplo odiou o curta "Bloco D" - que era um curta de terror, como o Júlio pode constatar na verdade o Fucô não suporta filmes de terror - detalhe, este foi um dos que mais gostei - a Sara preferiu o filme "Pedra Bruta" de Júlia Zakia - acho que pela viagem, sei lá, enfim, eu gostei de todos os filmes, especialmente destes três: "Maio", "Pão com Mortadela" e "Do Morro?" .
     Caso tenham a oportunidade de acompanhar uma destas ou qualquer destas obras fica aqui a recomendação do Blog, com a chancela de três amigos - execeto, no caso do Fucô, o Filme Bloco D.
     Segue abaixo a lista da premiação da Semana Paulistana de Curta-Metragem:

Dentre 156 curtas-metragens inscritos, 25 selecionados entre estes.
O Júri Oficial da Semana Paulistana do Curta-Metragem 2010, composto por LINA CHAMIE, KIKO MOLLICA e JULIANA ROJAS
Apresenta os curtas-metragens premiados, julgados dentre os seguintes critérios de premiação:

I - Qualidade Técnica do curta-metragem;
II - Contribuição para o aprimoramento da linguagem audiovisual;
III - Forma inovadora de apresentação de conteúdos de valor social, político, cultural e artístico.

Premiação:

1º lugar
"Avós" de Michael Wahrmann

2º lugar
"Pão com Mortadela" de Marcos Mello e Georgina Castro

3º lugar
"Do Morro?" de Mykaela Plotkin e Rafael Montenegro

Menções Honrosas:

"Maio" de Marcelo Mesquita
Por construir um universo sem palavras através da imagem.

"Laurita" de Roney Freitas
Pela delicadeza ao representar o invisível das relações e sentimentos.

"Pedra Bruta" de Júlia Zakia
Pela utilização experimental do som em busca de um discurso sensorial.

"Bloco D" de Vinícius Casimiro
Por trabalhar suspense e terror utilizando elementos visuais do gênero.

Bruno e a imprensa de porta de cadeia

Bruno e a imprensa de porta de cadeia

O caso do goleiro Bruno monopoliza a opinião pública. O jogador está sendo responsabilizado pelo possível assassinato de Eliza Samudio, com quem teria tido um filho, apesar de ser casado com outra mulher.
Tanta comoção poderia servir de alerta para a violência contra a mulher. Um grave problema social, que faz milhares de vítimas todos os anos. Graças à grande imprensa, isso não está acontecendo.
Os noticiários até citam estatísticas. São 10 mulheres mortas por dia no Brasil. Para explicar tanta violência, uns dois ou três especialistas são ouvidos. Alguns gráficos com dados estatísticos são mostrados. Mas, a exposição de um quadro mais geral da questão perde feio para o melodrama montado em torno do caso.
São as várias horas de reportagem gravadas em frente a delegacias e penitenciárias. Extensas reportagens sobre a infância do jogador, seus amigos e parentes. Os inúmeros detalhes e especulações sobre a relação extra-conjugal.
Desse modo, a imprensa usa a árvore para esconder a floresta. Com isso, crescem as chances de interpretações conservadoras e até racistas. Afinal, Bruno é negro e de origem humilde. Pode ser tomado como exemplo da brutalidade que reinaria entre a população pobre. Algo que justificaria a violência e desrespeito com que é tratada cotidianamente pelos órgãos públicos. Também fortalece a idéia extremamente machista de que mulheres como Eliza teriam feito por merecer a violência de que foram vítimas.
Trata-se do pior e mais desonesto tipo de jornalismo. O que parece ser simples relato dos fatos não passa de uma forma de estimular conclusões conservadoras por parte do público.
 
Sérgio Domingues
http://pilulas-diarias.blogspot.com

7 de julho de 2010

Aniversário de 3 anos da Torcida Força Jovem A.D. Guarulhos

Comunicado F.J.A.D. Guarulhos.
Neste 07 de julho comemoraremos mais um aniversário da Força Jovem, são, já, três anos de muito GORÓ GORÓ, por isso, convidamos a todos e todas para nos embebedarmos e cantarmos este amor azul e branco.

Como irá funcionar esta cachaçada?
Nesta quarta é o encontro da velha guarda e convidados, será no histórico e grande bar do Sr. Wilson, às 19 horas.
.
E a festa com som e a bateria da torcida?
Calma cara!! 
Será dia 9 de julho, no feriado a partir das 17 horas na sede ( bar do Marião, que ocupamos, prox. ao Estádio TRANQUILÃO). Lembre se, a união faz o açucar e 15 mangos de cada um fecha varias caixas de breja e o churras.

Tá com duvida ainda?
Ligue e pergunte:
Edu 8408-8762 ou Leo 7387-4564

6 de julho de 2010

Semana Paulistana do Curta-Metragem 2010



De 06 a 10 de Julho

A Semana Paulistana do Curta-Metragem 2010, patrocinada pela Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo, apresenta os 25 curtas-metragens selecionados entre os mais de 100 inscritos em território nacional, exibindo um ciclo de 4 programas de produções de diferentes estados do Brasil, entre produções de curtas-metragistas renomados, produções independentes, escolas de cinema, documentários e animações. Ao final da Semana, 3 curtas serão premiados e outros 4 ainda serão laureados com uma menção honrosa e um prêmio de distribuição cedido pela Distribuidora Curta o Curta.

Os 25 selecionados:

A guerra de Arturo (2009) - Júlio Taubkin e Pedro Arantes
A passageira do trem das onze (2008) - Rogério Nunes
Alguém tem que honrar essa derrota (2009) - Leonardo Esteves
Avós (2009) - Michael Wahrmann
Bloco D (2009) - Vinicius Casimiro
Circuito interno (2010) - Julio Marti
Do morro! (2010) - Mykaela Plotkin e Rafael Montenegro
É campeão (2009) - Gabriel Avólio
Esperanças e desesperanças (2010) - Javier Esteban Cencig
Eu queria ser um monstro (2009) - Marão
Flores em vida (2008) - Rodrigo Marques e Eduardo Consonni
História do umbigo (2009) - Michelle Gabriel
Instruções para matar Maira (2009) - Guilherme Ghussn
Laurita (2009) - Roney Freitas
Maio (2010) - Marcelo Mesquita
Mais uma noite (2009) - Pedro Morelli e Luiz Eduardo Lima Amaral
O divino, de repente (2009) - Fabio Yamaji
O filme mais violento do mundo (2009) - Gilberto Scarpa
Osmar, a primeira fatia do pão (2009) - Ale Mchaddo
Pão com mortadela (2009) - Marcos Mello e Georgina Castro
Pedra bruta (2009) - Julia Zakia
Pescaria de merda (2009) - Coletivo Santa Madeira, Aline Marques, Andrei Moyssiadis, Caio Ferraz, Glauco Longhi, Jair Molina Jr., Luiz Romero Lacerda e Renato Helena Jr
Rosa e Benjamim (2009) - Cléber Eduardo e Ilana Feldman
Suspeito (2009) - Eduardo Mattos
Várzea, a bola rolada na beira do coração (2010) - Akins Kinto

Saiba mais no Blog ou na Página do CCSP

5 de julho de 2010

Xenofobia da Rede Globo humilha povo do Paraguay em claro desrespeito à humanidade e aos povos

      Um absurdo vídeo da SPORTV foi ao ar durante a cobertura midiática da Copa do Mundo realizada na África do Sul, até então, eu não havia visto o vídeo, só tive acesso a ele esta semana, nele a emissora, que integra a rede globo – conhecida por defender os interesses dos poderosos e massacrar qualquer iniciativa popular mundo afora – atacou o Paraguai e as pessoas que lá vivem, dando um recado claro para todos sobre o que a Globo e a Elite brasileira pensa sobre o que deve ser o Brasil: Uma Nação imperialista - ou melhor, sub-imperialista, por seu caráter de imperialismo regional e de submissão a um império central - que oprime, saqueia e se considera "naturalmente" superior aos vizinhos explorados, não que o imperialismo brasileiro - que não nasceu hoje - seja culpa exclusiva da Globo, ele a precede, porém uma declaração arrogante e estúpida como esta faz tempo que eu não vejo, claro que não estou contanto as agressões racistas ao presidente boliviano Evo Morales e sua nação, à Venezuela e a Argentina.
      A unidade latino-americana não é novidade, nem sonho de poucos, mas, por ser esta unidade algo que assusta os canalhas que da América do norte exploram os vastos territórios do nosso querido continente e uma unidade continental construída pelos trabalhadores calcada no respeito às diferenças na visão de uma sociedade igualitária coloca em pânico as burguesias destas nações, seja a burguesia brasileira, seja a burguesia argentina, seja a burguesia paraguaia portanto a incitação ao conflito, à xenofobia e ao racismo é um papel que a mídia burguesa tem que cumprir como tarefa fundamental na manutenção da disposição de classes atual, isto é: de uma sociedade dividida entre explorados e exploradores.

Veja o Vídeo da SPORTV:

http://www.youtube.com/watch?v=nHGL8pbFWDk&feature=topvideos  

Veja a resposta da cantora Ramonita Vera:

http://www.youtube.com/watch?v=TZvdcH_ybW8&feature=player_embedded

     A luta contra o patriotismo imbecil da burguesia é fundamental, só a construção de uma América Latina unida plural e socialista, construída a partir das necessidades básicas das pessoas poderá apontar o fim da miséria e do racismo.