31 de agosto de 2010

Dia do Corinthians - 1º de Setembro

Galera, estou ansioso demais, até para escrever aqui, coisa que normalmente faço bem desenvoltamente, porém é o dia mais importante da existência, é aniversário do timão, e não é qualquer aniversário e ano do centenário! Valeu Corinthians Paulista, valeu Sócrates, valeu Neto, Valeu Wladimir, Valeu Ronaldo Giovanelli, Valeu Ronaldo Fenômeno, Valeu Tevez, Valeu Dentinho, Valeu Gilmar, Valeu Gamarra, Valeu Casagrande, Valeu Edimar, Valeu Carlos, Valeu Tupanzinho, Valeu Dinei, Valeu Biro-Biro, mas acima de tudo valeu Nação corinthiana por construir e levar ao topo do mundo a República Popular do Corinthians!!!

30 de agosto de 2010

Reblogando: Carareco, Tiririca e voto obrigatório

Um rinoceronte do zoológico de São Paulo recebeu cerca de 100 mil votos nas eleições municipais de 1958. Seu nome era Cacareco. Em 1988, foi a vez do Macaco Tião, de um zoológico carioca. Com 400 mil votos, ficou em terceiro lugar para prefeito.
Ambos os casos parecem ter atraído pessoas que anulavam seus votos tanto para protestar contra um jogo de cartas marcadas, como numa reação à obrigação de votar.
De lá pra cá duas mudança importantes. Primeiro, a urna eletrônica já não permite escolhas desse tipo. Segundo, as eleições tornam-se cada vez mais despolitizadas. Os candidatos são valorizados pela aparência, simpatia, celebridade. Propostas, poucas. Denúncias, menos ainda.
Nesse cenário, surgem as candidaturas prontas para servir de “cacarecos”. Refúgios do voto desinteressado e sem consciência.
Exemplo escancarado desse tipo de candidatura é a do Tiririca, em São Paulo. "Vote em Tiririca. Pior que está não fica". Este é seu lema como candidato a deputado federal pelo PR, em coligação que apóia o PT.
Como ele, há muitos outros. Gente famosa, nem sempre pelos melhores motivos. Nada contra que famosos se interessem por política. Mas, a grande maioria faz parte de uma jogada de partidos oportunistas. Com esse tipo de candidatura, eles pretendem atrair milhares de votos para suas legendas.
São votos de quem não está nem aí com a política. Despreza quem dela participa, sem imaginar que virar as costas para a política significa torná-la ainda pior.
Na raiz desse mecanismo de despolitização está o voto obrigatório. Algo que vai tornando o sistema eleitoral vazio de propostas e de conseqüências reais. A não ser a manutenção dos interesses dos poderosos.

Sérgio Domingues
http://pilulas-diarias.blogspot.com/

29 de agosto de 2010

Manifesto pela Reforma Agrária!

Já não é de hoje que a sociedade e muitas entidades que as representam pautam a Reforma Agrária no Brasil. Em um país que tem a 2ª pior distribuição de renda do mundo, em que 1% das propriedades rurais ocupam 44% das terras, o tema Reforma Agrária sequer deveria ser discutido, e sim colocado em prática. Porém, assim como vários movimentos sociais que constroem de forma progressista o Plebiscito pelo limite da propriedade de terra, a ala conservadora também se organiza em prol do agronegócio e do latifúndio (fazendo grande lobby no Congresso Nacional), que além de prejudicar a distribuição de riquezas vem sendo devastador do nosso meio ambiente.

Logo, corroboramos essa Campanha Nacional pelo limite da propriedade de terra, acreditando que só a Reforma Agrária pode acabar com as imensas desigualdades sociais que nesse país existem. Para isso, convidamos todos a participar da campanha, debatendo conosco o tema e votando sim nas 2 questões do Plebiscito Nacional:

Debate: Reforma Agrária e educação
dia 31 de agosto as 17h30 no Teatro Adamastor Pimentas/Unifesp.

Assinam esse manifesto: CAPED – Centro Acadêmico de Pedagogia Cecília Meireles (UNIFESP); CACS – Centro Acadêmico de Ciências Sociais (UNIFESP); CAHIS – Centro Acadêmico de História (UNIFESP); CAEL – Centro Acadêmico dos estudantes de Letras (UNIFESP); Comitê de Luta pelo Transporte Público de Guarulhos; Grupo de Capoeira Coquinho Baiano; SINPRO-Guarulhos.

e também o BLOG Sid Cerveja.


27 de agosto de 2010

Fórum Mundial de Educação na Palestina

Ao não obedecer a Resolução da ONU do direito de criação de um Estado palestino, com os mesmos direitos do Estado de Israel, ocupando os territórios que deveriam constituir esse Estado, Israel – com o apoio solitário dos EUA – impede que a decisão das Nações Unidas seja cumprida. Para chegar à Palestina, é necessário chegar ao aeroporto principal de Israel – Aeroporto Ben Gurion –, onde é necessário submeter-se aos interrogatórios dos serviços de segurança israelenses, que detêm o poder arbitrário de deixar uma pessoa passar ou não. A alternativa é descer na Jordânia e fazer uma longa viagem por terra até o território palestino.
Embora com uma forte identidade, uma história milenar e uma extraordinária trajetória de lutas, a Palestina ainda não existe como território soberano, como Estado independente. Está invadida militarmente por Israel, que ocupa seus territórios, mantém o país separado entre a Faixa de Gaza e a Cisjordânia, sendo esta, por sua vez, esquartejada pelos muros que a cruzam, pelos assentamentos de judeus em pleno território palestino.
Os palestinos são dominados, oprimidos, humilhados. Tenta-se fazer com que a vida deles seja impossível nesses territórios para que se submetam definitivamente a ser superexplorados por Israel ou a abandonar a Palestina, deixando o campo livre para o objetivo de Israel – apropriar-se de todo o território palestino e incorporá-lo a Israel.
A realização do Fórum na Palestina tem muito mais significado do que simplesmente mais um espaço de discussão e intercâmbio dos movimentos que lutam por “um outro mundo possível”. Significa legitimar a existência da Palestina, dar voz aos palestinos, integrá-los às suas lutas no movimento global do Fórum Social Mundial. Da mesma forma que foi importante que Lula não apenas visitasse a Palestina, mas fizesse o que os outros mandatários não fazem: dormisse lá, convivesse com o povo palestino, conhecesse as reais e opressivas condições de vida deles.
Mas, ao mesmo tempo, o fórum deve conhecer diretamente as condições muito precárias de funcionamento das escolas na Palestina, tanto materiais, como de materiais que permitam o conhecimento, o estudo, a continuidade do conhecimento e da consciência da identidade palestina com as novas gerações.

Emir Sader é cientista político.
Créditos: Caros Amigos

26 de agosto de 2010

Exploração social e hipocrisia em charge do Oriente Médio

Infelizmente eu desconheço autor, mas a charge é maravilhosamente realista, muito boa mesmo, mostra um pouco da imbecilidade que há nas relações sócio-econômicas em nossas sociedades contepoâneas.

Reblogando: Israel quer esconder as provas de limpeza étnica iniciada em 1948

A História pode ser escrita pelos vencedores , como Winston Churchill observou , mas a abertura de arquivos pode ameaçar uma nação , tanto quanto a descoberta de valas comuns.
Esse perigo explica uma decisão, tomada no mês passado por Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro israelense, de ampliar por mais 20 anos o limite de 50 anos, durante os quais os documentos permaneçam secretos.
A nova regra para a desclassificação de 70 anos é a resposta do governo às tentativas de obtenção, através dos tribunais, o acesso aos documentos que já deveriam estar liberados para consulta, especialmente aqueles que têm a ver com a ocupação de 1948 estabelecido Israel, e a crise do Canal de Suez em 1956.
O arquivista funcionário do estado diz que muitos documentos " não são adequados para o conhecimento público "e lançam dúvidas sobre a " observação do direito internacional " por parte de Israel , enquanto o governo adverte que uma maior transparência "vai prejudicar as relações no ambito internacional. "

O significado dessas declarações fica mais claro pelos resultados de uma investigação recente do jornal israelense Haaretz sobre a Guerra dos Seis Dias de 1967, quando Israel capturou não só os territórios palestinos da Cisjordânia e Gaza, mas também uma parte importante da Síria, conhecidos como as Colinas de Golã , sob ocupação, também até hoje.
O consenso em Israel é que a percepção sobre o direito de manter as Colinas de Golã é ainda mais forte do que a percepção coletiva do direito à Cisjordânia . Segundo pesquisas , uma esmagadora maioria dos judeus israelenses se recusaram à devolução das terras da Síria anexadas, mesmo que isso garantisse a paz com Damasco.
Esta intransigência não é surpreendente. Durante décadas, uma grandiosa narrativa foi encenada e tida como verdadeira a seguinte história oficial: depois de repelir um ataque das forças Sírias, Israel magnanimamente permitiu que a população civil síria de Golã vivesse sob sua dominação. Este é o motivo, segundo os sionistas, pelo qual a população de 4 aldeias drusas ainda vive alí. E a maioria preferiu abandonar a região por instruções de Damasco.
Um influente jornalista chegou a insinuar que havia anti- semitismo por parte de civis que se foram: " Todos fugiram, até o último homem , antes que o IDF - exército Israel - chegasse , por medo do " conquistador selvagem ". Idiotas, por que se foram ? "
No entanto, um quadro muito diferente surge a partir das entrevistas do Haaretz, com os participantes . Essas pessoas dizem que, com exceção de 6000, os 130.000 civis de Golã foram aterrorizados ou fisicamente expulsos, sendo alguns deles muito depois do fim do combate com a resistência. Um documento do Exército revela um plano para erradicação total da população síria na região, excetuando-se apenas drusos do Golã , a fim de não prejudicar as relações com a comunidade drusa dentro de Israel .
As tarefas do Exército após a guerra incluiu a expulsão de milhares de agricultores que se esconderam nas cavernas e na florestas. As casas foram saqueadas antes do mesmo exército destruir todos os vestígios de 200 aldeias de modo que os antigos habitantes não tinham mais para onde voltar. Os primeiros colonos judeus enviados recordam ter visto os antigos camponeses expropriados lhes observando de longe.
A investigação do Haaretz apresenta um informe sobre a limpeza étnica metódica e generalizada que não se ajusta à história oficial de Israel criada em 1967, nem a idéia do população judia que seu exército é o " mais moral do mundo ". Possivelmente isto pode explicar porque proeminente , embora anônimo, historiadores israelense admitiram ao Jornal que haviam conhecido essa "narrativa alternativos ", mas não fizeram nada para investiga-la e publicar seus resultados.
O novo material é suficientemente explosivo: Contradiz a narrativa oficial sionista sobre a ocupação em1948, que diz que os palestinos deixaram voluntariamente suas terras por ordem de seus líderes árabes, na esperança de que os exércitos dos países árabes acabariam com o Estado judeu em um banho de sangue .
Pelo contrário , os documentos indicam que milicias judais fortemente armadas expulsam centenas de milhares de palestinos e se apropriam de suas terras antes mesmo da criação do Estado judeu e de um soldado árabes entrar na Palestina .
Um documento particular, o Plano Dalet , demostra a intenção do exército sionista de expulsar os palestinos de sua terra natal . Sua existência , explica a limpeza étnica de mais de 80% dos palestinos durante a ocupação , seguido por uma campanha militar para destruir centenas de vilas para assegurar que os refugiados nunca voltem.
A limpeza étnica é o tema comum de ambas as ocupações feitas pelo sionismo. É quase certo que um exame mais aprofundado dos arquivos irá revelar com mais detalhes como e por que essas campanhas de "limpeza" foram feitas , este é precisamente o motivo que Netanyahu e outros querem manter os arquivos bloqueados.
A divulgação completa desses documentos destruidores dos mito pode ser a condição prévia para a paz. Certamente mais revelações semelhante a estas representam uma esperança de sacudir a opinião pública judia e tirá-la da posição arrogante que vêm tudo como uma concessões significativas para a Síria ou a Palestina.
É também um primeiro passo necessário para questionar as contínuas políticas, por Israel, da limpeza étnica dos palestinos , como as que ocorreram nas últimas semanas contra os beduínos no Vale do Jordão e do Neguev , onde novamente o exército arrasou as aldeias e expulsou as famílias.
Devemos exigir a abertura imediata dos arquivos. Todos devem tomar conhecimento dos motivos e razões daqueles que querem mantê-los segredo.

Jonathan Cook é escritor e jornalista que mora em Nazaré, Israel. Seus últimos livros são Israel eo Choque de Civilizações : Iraque, Irão e do Plano de refazer o Médio Oriente ( Pluto Press ) e Disappearing Palestine: Israel 's Experiments in Human Despair ( Zed Books) . Seu site é www.jkcook.net.

Fonte: http://www.counterpunch.org/cook08192010.html
via: http://somostodospalestinos.blogspot.com/2010/08/israel-quer-esconder-as-provas-de.html

23 de agosto de 2010

Semana de Cultura do Centenário do Corinthians Paulista

Ciclo de estudos e debates sobre o papel histórico do Sport Club Corinthians Paulista, uma das mais estimadas instituições populares do Brasil, que completa 100 anos em Setembro de 2010.
Veja abaixo a programação completa:

31/08 - Guerreiros e Batalhas

02/09 - Mulheres Corinthianas & A Fiel Torcida

03/09 - A Gênese do Campeão dos Campeões

04/09 - A Saga da Democracia Corinthiana

Das 19h às 21h30, exceto no dia 4/09, quando o evento será realizado das 10h às 12h30.

A entrada no evento será gratuita, mas aceitaremos doações de um quilo de alimento não perecível (exceto sal e açúcar), que serão revertidas ao GRAAC - Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer.
A celebração do Corinthianismo fica ainda mais forte com solidariedade. Vamos mostrar que somos fiéis e solidários.



21º Festival Internacional de Curtas de São Paulo

Começa nesta sexta-feira (20), o 21º Festival Internacional de Curtas de São Paulo.

Serão apresentados mais de 400 filmes, em dez salas da cidade, todas com sessões gratuitas.

Essa edição do evento aposta em formatos híbridos: animações que misturam cenas documentais, imagens captadas pelo celular, e fotografias que viram filmes. A programação pode ser consultada no site http://www.kinoforum.org.br/

20 de agosto de 2010

Ciclo de debates: QUE HISTÓRIA É ESSA?

Ciclo de debates

 QUE HISTÓRIA É ESSA?
Dia 23/08 - Direito à memória e à verdade
Dia 24/08 - Regulamentação do ofício do historiador
Dia 26/08 - O saber histórico e o agora
Local: Teatro Adamastor Pimentas - Unifesp Guarulhos
Horário: 18h00
Realização:
CAHIS Unifesp
FEMEH
Apoio:
Unifesp - Universidade Federal de São Paulo


Reunião Geral sobre o Plebiscito popular pelo limite da propriedade de terra

O Centro Acadêmico de Pedagogia Cecília Meireles convida todos os estudantes, professores e funcionários da UNIFESP para a primeira Reunião Geral sobre o Plebiscito popular pelo limite da propriedade de terra. Mais informações sobre o plebiscito no site: http://www.limitedaterra.org.br/


Segunda-feira dia 23 de agosto as 18h00 no Galpão.
Contamos com a participação de todos.

Atenciosamente,
Centro Acadêmico de Pedagogia Cecília Meireles
Gestão Boas Novas
2010/2011

19 de agosto de 2010

Sei lá...

Put´s, hoje fiquei horas pensando em alguma coisa bacana pra escrever aqui, não tenho tido muito tempo pra ficar ensebando, e eu para escrever, tenho que ficar ensebando um bom tempo, sei lá, fiquei um tempão pensando que seria bacana contar alguma ou algumas histórias antigas sobre algumas presepadas ou rolos com amigos, amigas e conhecidos, mas tudo que eu lembrei comprometeria gravemente alguém - eu mesmo várias vezes - dai desisti, amanhã eu penso em alguma coisa e escrevo por aqui, agora vou pra aula, té mais...

Venha bailar com os reis da Rumba!

Composta por 16 artistas (cantores, percussionistas e dançarinos) a Companhia cultiva os diversos gêneros musicais que conformam as raízes africanas da cultura cubana e que incluem os ciclos Congo, Yoruba, Abakuá e o chamado “complexo da rumba”.

Sábado e Domingo
21/08, 21h - Sala Crisantempo
22/08, 19h - Sala Crisantempo
End. Rua Fidalga, 521, Vila Madalena - Tel (11) 3819 2287
PS. Haverá oficinas de dança nesse próprio espaço no domingo das 15 às 17 hs.

Sobre o grupo:
Cia. Cubana Yoruba Andabo traz o espetáculo “Rumba viva na Havana” ao Brasil
Ganhadores do Grammy Latino em 2001 e com outras duas indicações em 2002 e 2006, apresentam no Brasil o show que já excursionou por Canadá, França, Suiça Londres e Colômbia
A companhia tem sua gênesis no cais do Porto de Havana, em 1961, quando um grupo de trabalhadores reunia-se em festas e eventos artísticos sindicais. Eles deram origem ao Guaguancó Marítimo Portuário, conjunto que, nos anos 80, iniciou sua atividade profissional com o nome Yoruba Andabo.


Contato - Rosendo (19) 8101-7505

Movimento Paulista de Solidariedade a Cuba

18 de agosto de 2010

DEBATE: A QUESTÃO PALESTINA E OS CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO

DEBATE : A QUESTÃO PALESTINA E OS CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO: ANÁLISE E PERSPECTIVAS

COM

MOHAMAD EL KADRI: PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO ISLÂMICA DE SÃO PAULO, MEMBRO DA UNIÃO NACIONAL DE ENTIDADES ISLÂMICAS E COORDENADOR DA FRENTE DE DEFESA DO POVO PALESTINO

MARCELO BUZETTO: SETOR DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DO MST, COORDENADOR DO NÚCLEO DE ESTUDOS LATINO-AMERICANOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ (NELAM/CUFSA), PROFESSOR DO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DO CUFSA. ESTEVE RECENTEMENTE NA PALESTINA, REPRESENTANDO O MST E A VIA CAMPESINA.

DIA 21 DE AGOSTO – SÁBADO 10H00 – AUDITÓRIO DA FAECO
CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ
AV. PRÍNCIPE DE GALES, 821, SANTO ANDRÉ.

SERÁ FORNECIDO CERTIFICADO COM CARGA HORÁRIA DE 3 HORAS

ORGANIZAÇÃO: NÚCLEO DE ESTUDOS LATINO-AMERICANOS (NELAM/CUFSA), MST, FRENTE DE DEFESA DO POVO PALESTINO.

Fotos: aniversário da Jéssica no Pq. Santos Dumont

11 de agosto de 2010

Reblogando: A hipocondria de Serra contagiou Lula

Plínio de Arruda Sampaio foi muito bem no primeiro debate dos presidenciáveis transmitido pela TV. Em um momento inspirado, o candidato do PSOL disse que Serra parece hipocondríaco. Só fala de saúde. Referia-se ao hábito de Serra de elogiar a própria gestão como ministro da Saúde.
O tucano fez parte do governo FHC. Período em que os serviços públicos sofreram fortes ataques. A saúde pública foi uma das áreas mais atingidas. Essa política pouco mudou sob o atual governo.
É o que mostra recente pesquisa do Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento). O estudo mostra que o maior descontentamento está na área da saúde pública.
Cerca de 43% dos entrevistados reclamaram da demora no atendimento tanto na rede privada quanto na pública. Ou seja, está ruim até para quem pode pagar por atendimento privado. Tudo isso é obra dos tucanos, continuada pelo governo petista.
Mas, deixemos os sintomas de lado e cuidemos da doença. O fato é que os recursos para a Saúde correspondem a 3,73% do orçamento da União. Enquanto isso, mais de 28% dos recursos públicos vão para o pagamento dos juros da dívida pública. Rombo que o governo FHC multiplicou por dez. Buraco que dobrou de tamanho sob o governo Lula.
Os maiores beneficiados com essa dívida são aqueles que negociam papéis do governo no mercado. Ganham milhões com os juros mais altos do planeta. Formam uma elite cada vez mais rica e com a saúde perfeita. No máximo, sofrem de hipocondria. Doença que a maioria da população não se pode dar ao luxo de ter.

Sérgio Domingues
http://pilulas-diarias.blogspot.com/

PALESTRA do Prof. Dr. Nicolau Sevcenko na UNIFESP

Tema:
“ Concreto, highways e Circuitos Integrados: as origens tecnoculturais do paradigma cibernético (anos 1950-1980)”

Prof. Dr. Nicolau Sevcenko (USP/ Harvard University)

LOCAL: SALA 08—Unidade 01
DATA: 13-08-2010 (sexta-feira)
HORÁRIO: 18h00min

[HAVERÁ CERTIFICADO PARA OS PARTICIPANTES E AS INSCRIÇÕES SERÃO FEITAS NO DIA DO EVENTO (na sala 08).]


Organização:
Prof. Dr. Fabio Franzini
Prof. Dr. Luis Filipe S. Lima
Profa. Dra. Alessandra El Far
Informações . 3381-2079
Cursos de História e de Ciências Sociais
UNIFESP - Guarulhos

9 de agosto de 2010

O debate entre os candidatos à presidência no traço do Angeli

1° Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas

O 1° Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, que será realizado de 20 a 22 de agosto, em São Paulo, representa mais um passo importante na luta pela construção de um sistema democrático de comunicação no Brasil. Evento fortalece o processo de acúmulo que vem sendo construído nos últimos anos na direção do fortalecimento das mídias alternativas no Brasil. As agendas de um conjunto de iniciativas se cruzam e são articuladas por um fio condutor comum: a compreensão de que a maioria da população brasileira não tem respeitado hoje o direito à uma informação de qualidade.
Redação - Carta Maior

O 1° Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, que será realizado de 20 a 22 de agosto, em São Paulo, representa mais um passo importante na luta pela construção de um sistema democrático de comunicação no Brasil. Até o dia 2 de agosto, mais de 200 pessoas já tinham se inscrito para participar do encontro que conta com o apoio do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, da Associação Brasileira de Empresas e Empreendedores da Comunicação (Altercom) e do Movimento dos Sem Mídia (MSM).

A Carta Maior saúda e apóia a iniciativa do evento e destaca o acúmulo que vem sendo construído nos últimos anos na direção do fortalecimento das mídias alternativas no Brasil. Vale a pena fazer uma rápida retrospectiva desse processo.
Em março de 2008, um encontro realizado em São Paulo reuniu 42 jornalistas, estudantes, professores e outras pessoas que atuam na área da comunicação, de diferentes regiões do país. Entre outras questões, discutiu-se o avanço do movimento de comunicação da mídia alternativa em todo o país. Nascia ali a idéia de realizar um encontro nacional para aprofundar esse debate. Após uma série de reuniões e articulações regionais, em junho do mesmo ano foi realizado no Rio de Janeiro o 1° Fórum de Mídia Livre. O encontro que teve lugar no campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro reuniu cerca de 500 ativistas de vários estados, confirmando a crescente rejeição à ditadura dos grandes meios de comunicação e a existência de ricas experiências alternativas e independentes em todo o país.
De lá para cá, essa articulação só se fortaleceu. No final de 2009, a realização da 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom) deu concretude e forma política às articulações que vinham sendo construídas no setor. Entendendo que seus interesses não são representados ou defendidos pelas associações atualmente existentes, pequenos e médios empresários e empreendedores de mídia (revistas, jornais, livros, sites e blogs) começaram a debater a idéia de criar sua própria entidade. Após uma série de encontros e reuniões preparatórias, um seminário realizado dia 27 de fevereiro de 2010, em São Paulo, definiu a criação da Associação Brasileira de Empresas e Empreendedores de Comunicação (Altercom).
A nova entidade nasceu com o objetivo de defender interesses políticos e econômicos das empresas e empreendedores de comunicação comprometidos com os princípios da democratização do acesso à comunicação, da pluralidade e da liberdade de expressão. Quanto mais proprietários e empreendimentos de comunicação houver no país, maior será a liberdade de expressão: essa é uma das idéias centrais que animou a criação da Altercom, que propõe também a adoção de critérios mais transparentes e democráticos na aplicação de verbas públicas em publicidade.
As agendas de todas essas iniciativas se cruzam e são articuladas por um fio condutor comum: a compreensão de que a maioria da população brasileira não tem respeitado hoje o direito à uma informação de qualidade. O 1° Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas será mais uma oportunidade para fazer essa luta avançar.

7 de agosto de 2010

100 anos da voz do povo paulista - Parabéns Adoniram!

Há 100 anos o samba ficava mais completo, cheio de inspiração, de realidade social e de bom humor, um dos maiores artistas da história de nosso país nascia - Adoniram Barbosa, um de meus autores favoritos desde que que eu era criança, a música de Adoniram não só divertia, ela fazia refletir e contou a história de um povo, mais que isso, contou a história da mistura, da miscigenação de diversos povos e de sua simbiose na metrópole que surgia nas serras de piratininga, em São Paulo Adoniram misturou tudo e dele surgiu o novo o reflexo doque acontecia nos boteco do bixiga, nas fábricas do Brás, nas favelas, malocas e nos bairros da periferia ficaram para sempre gravados em sua saudosa e poética obra, valeu corinthiano Adoniran Barbosa, com certeza nos encontraremos na festa de aniversário do Timão que tu tanto amou, até lá, tomarei uma cachaça em sua homenagem e quem sabe numa mesa de bar eu pense em como homenagear-te da maneira que você merece, por enquanto: Obrigado Adoniram e Parabéns Poeta do Povo!

Quer ouvir o Adoniram?
Adoniran - Samba Italiano
Demônios da Garoa - CORINTHIAS MEU AMOR É O TIMÃO
Bom Dia Tristeza - Adoniran Barbosa e Vinicius de Moraes
Clementina de Jesus, Adoniran Barbosa e Carlinhos Vergueiro
Adoniran Barbosa e Elis Regina - Tiro ao Álvaro

Outras matérias que eu recomendo sobre o Adoniran:

Matéria postada no Blog do Centro Acadêmico de História da UNIFESP e no Blog da Escola de Samba Acadêmicos Ardidos do Pimentas: Se o senhor não tá lembrado: 100 anos de Adoniran Barbosa

Matéria postada no Globo esporte:  'Poeta do povo', corintiano Adoniran Barbosa é lembrado pelos cem anos 

Programa Ganja Pod! Especial sobre o Samba Paulista (Com grande destaque ao Adoniran) Clique aqui

Uma letra que era particularmente especial para o Adoniran:

Coríntia (Meu amor é o Timão)


Como é bom ser alvinegro
Ontem, hoje e amanhã
Respirar sua mistura
Do Tietê e Tatuapé
Lá no alto a Velha Penha
Tem Anchieta e Bandeirante
Tem São Jorge lá na lua
Vem suando a paz em dia
Onde mora um gigante
Tem igreja e tem biquinha

Coríntia, Coríntia, meu amor é o Timão
Coríntia, cada minuto dentro do meu coração
Coríntia, Coríntia, meu amor é o Timão
Coríntia, cada minuto dentro do meu coração

Belém, Vila Maria e Mooca
E São Paulo em extensão
Mogi, Guarulhos e Itaquera
Tudo vibra Coringão
É o Coríntia de nós todos
É Paulista, é campeão.

E mais esta:

Samba Italiano

"gioconda, pitina mia,

Vai brincar alí no mareí no fundo,
Mas atencione co os tubarone, ouvisto
Capito meu san benedito".

Piove, piove,
Fa tempo que piove qua, Gigi,
E io, sempre io,
Sotto la tua finestra
E vuoi senza me sentire
Ridere, ridere, ridere
Di questo infelice qui

Ti ricordi, Gioconda,
Di quella sera in Guarujá
Quando il mare ti portava via

E me chiamaste
Aiuto, marcello!
La tua gioconda ha paura di quest'onda

Moção de Repúdio contra a ação criminosa da Rede Globo em relação às mulheres que praticam aborto

É “fantástico” como a Rede Globo, ao longo dos últimos anos, tem cumprido um papel de afirmar e incrementar visões conservadoras na sociedade brasileira de forma geral, e de reafirmar a ideia do aborto como assassinato, em particular. As novelas da Globo têm sido o principal instrumento para veicular esta visão de aborto como crime e taxar as mulheres que o praticam de assassinas.
Não bastasse, esta emissora tem também assumido um papel policialesco, ao produzir reportagens para criminalizar e denunciar o aborto clandestino. Não podemos esquecer que o estouro de uma clínica no Mato Grosso do Sul, no final de 2007, que resultou na exposição pública do nome de dez mil mulheres e na condenação de trabalhadoras e de mulheres que fizeram aborto, foi desencadeada a partir da ação desta emissora, após denúncia feita contra a clínica.
A partir deste episódio, tem se desenvolvido no Brasil uma ação sem precedentes de criminalização do aborto. Inclusive com a proposta de uma CPI do aborto, contra a qual os movimentos têm lutado. Sabemos que a Rede Globo não está sozinha. Ela se articula com o setores mais conservadores da sociedade, que reúne parlamentares e igreja católica, com o intuito de retroceder nos poucos avanços que as mulheres conquistaram na área dos direitos reprodutivos.
Neste domingo, 1º de agosto, o programa Fantástico fez uma reportagem no mínimo revoltante. Em uma ação policialesca, entrou em clinicas clandestinas de Salvador, Belém e Rio de Janeiro para denunciar o aborto clandestino. Como sempre, foram expostas as mulheres pobres e as clínicas que atendem mulheres pobres, marcando assim o caráter de classe da criminalização do aborto. Por que não mostrou as clínicas em que as artistas e celebridades da Globo fazem abortos? Por que não mostrou os médicos as atendem? Ficou claro as mulheres ricas e as artistas da globo ficam preservadas, pois para elas o aborto não é problema, e nem é feito nestas clínicas.
Esta atuação da Globo somente reforça a já emblemática situação de criminalização instaurada no país. Sabemos que o aumento da repressão empurra as mulheres pobres para práticas de aborto cada vez mais inseguras, condenando-as a correr graves riscos para suas vidas, e para sua saúde física e psíquica. Além de não contribuir para reduzir este grave problema de saúde pública, alem de demarcar o lugar de subordinação das mulheres, já que elas não têm o direito de decidir sobre seus corpos e suas vidas.
É preciso lembrar sempre que são as mulheres pobres, negras e jovens, do campo e da periferia das cidades, as que mais sofrem com a criminalização. São elas que recorrem à clínicas clandestinas e a outros meios precários e inseguros, uma vez que não podem pagar pelo serviço clandestino na rede privada, que cobra altíssimos preços, nem podem viajar para países onde o aborto é legalizado, opções seguras para as mulheres ricas.
Diante de tudo isso, nós, mulheres da Marcha Mundial, vimos a público repudiar esta ação criminosa da Rede Globo contra as mulheres pobres que praticam aborto. Ao invés de punição, nós propomos para o Brasil uma política pública integral de saúde que auxilie mulheres e homens a adotarem um comportamento preventivo, que promova de forma universal o acesso a todos os meios de proteção à saúde, concepção e anticoncepção, sem coerção e com respeito. Somente a legalizaçao do aborto no Brasil é capaz de reverter a situação dramática da clandestinidade do aborto, que mata, humilha e pune as mulheres que ousam decidir por suas vidas.
Fazemos coro com os movimentos que lutam pela democratização dos meios de comunicação para dar um basta nesta postura criminosa, reacionária e autoritária da Rede Globo.
Fora Rede Globo! Basta de violência contra a mulher!
Pelo fim da criminalização das mulheres e pela legalização do aborto!

Marcha Mundial das Mulheres

Coletivo QUADRICINE : Oficina Arte Sequencial: A relação entre os Quadrinhos e o Cinema

O Coletivo QUADRICINE apoiado pelo FUNCULTURA (Fundo Municipal de Cultura) apresenta:
a oficina Arte Sequencial: A relação entre os Quadrinhos e o Cinema que abarca na prática e na teoria as linguagem das histórias em quadrinhos e do audio visual.
O Coletivo QUADRICINE apoiado pelo FUNCULTURA (Fundo Municipal de Cultura) apresenta:
A oficina Arte Sequencial: A relação entre os Quadrinhos e o Cinema que abarca na prática e na teoria as linguagem das histórias em quadrinhos e do audio visual.

Inscrições:
De 01/08 à 05/09

Início das aulas

Sábado 18 de Setembro - manhã
Número de Vagas para a primeira turma: 20 Alunos através de processo seletivo

Faixa etária: Acima de 16 anos

local: CEU - Centro de Educação Unificado.
Estrada do caminho velho s/n° Pimentas.
(Ao lado da UNIFESP - Pimentas - Guarulhos)
Oficina Interalmente Gratuita

Duração: 3 Meses

6 de agosto de 2010

Após debate, Plínio de Arruda, do PSOL, é sucesso no Twitter

Até então apagado na corrida presidencial, o candidato Plínio de Arruda, do PSOL, tornou-se hoje o terceiro assunto mais comentado no Twitter no Brasil. A atuação do esquerdista no debate ontem na Band, cheia de humor e comentários ácidos, rendeu a Plínio o status de novo personagem no mundo libertário da internet.
No microblog, Plínio é chamado de representante do Stand-Up Politic - em referência à moda de Stand-Up Comedy. Com direito a hashtag #PlinioArrudaFacts, pipocam na redem piadas como: "não foi Deus que expulsou Adão e Eva do Paraíso, foi o Plinio Arruda afirmando que Adão era latifundiário".

Ontem, no debate, Plínio provocou gargalhadas com cometários como: "Marina, você ainda parece do PT", ou "Agora sei porque dizem que o José Serra é hipocondríaco: ele só fala de saúde!".

http://extra.globo.com/geral/extraextra/posts/2010/08/06/apos-debate-plinio-de-arruda-do-psol-sucesso-no-twitter-314184.asp

4 de agosto de 2010

Oficina de Cinema Documentário em Sampa

A Biblioteca Pública Roberto Santos está com as inscrições abertas para as oficinas de Cinema Documentário, coordenadas por Roney Freitas*.
A oficina alia informações teóricas e práticas sobre a produção audiovisual contemporânea e faz uma introdução às questões que permeiam o campo de estudos e a prática do cinema documental, incluindo percurso histórico e modos de representação no documentário.
A avaliação levará em conta o preenchimento da ficha de inscrição e carta de intenções.
A oficina, que conta com 14 aulas, tem início no dia 18 de setembro, das 10h30 às 14h30.
Inscrições de 19 de julho até 31 de agosto, pessoalmente, de 2ª a 6 feira das 8h às 17h e sábado das 9h às 16h.

Rua Cisplatina, 505

Ipiranga - 04211-040 São Paulo, SP
Tel. 11 2063-0901 e 11 2273-2390
Horário: 2ª a 6ª feira das 8h às 17h e sábado das 9h às 16h
Coordenadora: Filomena Maria Butterby Toledo Lima Janowsky
bmrobertosantos@yahoo.com.br
Pagina da biblioteca aqui

*Roney Freitas é formado em Audiovisual pela ECA-USP. Trabalha no mercado profissional audiovisual desde 2003, atuando como diretor e roteirista. É coautor do roteiro do longa-metragem Paulicéia, entre outros. Dirigiu o curta-metragem Laurita, contemplado no Programa Petrobras Cultural e desenvolve novo projeto de curta-metragem com roteiro premiado no programa de Fomento da Prefeitura de São Paulo.

Cinema: Instituto Butantan exibe o documentário “Fordlândia”

Dia 6 de agosto, às 15h, acontece no Centro de Difusão Científica do Instituto Butantan a exibição do documentário “Fordlândia”.
A entrada é Livre.
Na sequência, o público poderá participar de um debate com os diretores do documentário, Marinho de Andrade e Daniel Augusto, e com o cineasta Ricardo Dias, com o intuito de mostrar um pouco mais da região onde o Instituto Butantan desenvolve o projeto Butantan Amazônia.
O documentário, que estreou no Festival Internacional de Documentário “É Tudo Verdade” em 2009, retrata a aventura frustrada de Henry Ford em transformar uma região às margens do Rio Tapajós, no Pará, em uma grande produtora de borracha. O filme mostra o local após 65 anos e traz uma série de depoimentos gravados em mais de cinco anos de pesquisas entre cidades brasileiras e norte americanas.

Local: Instituto Butantan
Av. Vital Brasil, 1.500. Butantã -Oeste.
São Paulo - SP
Telefone: (11) 3726-7222
Gratis

1º de Setembro: O dia do CORINTHIANS PAULISTA


Primeiro de Setembro
Dia do Corinthians
- O mundo sera preto e Branco -
Va trabalhar ou estudar com a camisa do Corinthians Paulista
Mostre sua paixão pelo Timão para o mundo em nosso centenário!


Saiba mais em:

3 de agosto de 2010

Debate entre os candidatos à presidência da república na Band

Na próxima quinta-feira, dia 5 de agosto, a TV Bandeirantes inaugura os debates televisivos dessas eleições presidenciais. O programa terá início às 22 horas e contará com a presença do candidato à Presidência
pelo (PSOL) Plínio Arruda Sampaio, além dos candidatos Dilma Russeff (PT), José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV). O mediador do debate será o jornalista Ricardo Boachat e estará acompanhado de Joelmir Betting e José Paulo Andrade, também jornalistas.
O funcionamento do debate contará com cinco blocos e terá duração de aproximadamente duas horas. No primeiro bloco os candidatos responderão a uma pergunta escolhida pelos internautas através do site da emissora (http://www.band.com.br/jornalismo) e farão perguntas uns aos outros. As perguntas terão um minuto de duração e o tempo para as respostas será de dois minutos. Nesta primeira parte os candidatos terão direito a réplica e tréplica. O segundo e terceiro blocos terão dinâmica semelhante, mas a primeira pergunta será formulada pela produção da Band.
No quarto bloco as perguntas serão feitas pelos jornalistas com indicação de qual candidato deve responder e qual deve comentar. As perguntas terão o tempo de 30 segundos, as respostas 2 minutos, os comentários e as réplicas 1 minuto. O último bloco do debate será de considerações finais e terá ordem inversa à do primeiro bloco.

Cine Clube Adamastor: PROJETO O QUE É CINEMA

CICLO "TRILHA SONORA"



O projeto tem como objetivo além de apresentar um bom filme ao expectador, buscar também uma discussão e entendimento do que é e como funcionam os departamentos de criação responsáveis pela produção de um filme, como por exemplo, roteiro, direção de arte, edição, etc. Este mês o tema será a Trilha Sonora.

Para este ciclo de Agosto, serão exibidos os filmes:

07/08 sab - 16h - DURVAL DISCOS de Anna Muylaert (Brasil)
14/08 sab - 16h - PSICOSE de Alfred Hitchcock (EUA)
21/08 sab - 16h - CINEMA PARADISO de Giusepe Tornattore (Itália)
28/08 sab - 16h - ACROSS THE UNIVERSE de Julie Taylor (EUA)

local: Cineclube Adamastor - Av. Monteiro Lobato, 734 - Macedo - Guarulhos
informações: 2087-4171 - email: cineclube.adamastor@gmail.com
Todas as exibições tem a ENTRADA FRANCA!
http://cineclubeadamastor.blogspot.com/

Será fornecido declaração de participação para universitários e interessados.
programação sujeita a alterações.

ASSEMBLÉIA DOS ESTUDANTES DE HISTÓRIA DA UNIFESP

Concentração no pátio central às 18h20

Serão realizados o Encontro Nacional de Estudantes de História, em Fortaleza, de 4 a 10 de Setembro de 2010, e o Encontro Regional da ANPUH, em Franca, de 6 a 10 de Setembro de 2010.
Diante da grande demanda entre os alunos para participar de ambos encontros, o Centro Acadêmico de História da Universidade Federal de São Paulo convoca todos os alunos do curso de história para a Assembléia Geral, a ser realizada no dia 05 de Agosto, às 18 horas e 30 minutos, no pátio central do campus Guarulhos da UNIFESP para tratar da nossa participação nestes eventos.

Encontros: ENEH e ANPUH

Data: Quinta-feira, 05/08
Hora: 18h30 - Concentração às 18h20
Local: Pátio Central da UNIFESP Guaruhos

Compareçam todos os interessados!

Coordenação de comunicação
História em Movimento
CAHIS UNIFESP

http://cahisunifesp.wordpress.com/

Oração para entrar na Universidade

A gente encontra de tudo na net, um bom exemplo disso é este site: "Oração para ingressar na universidade" nele dá para se ter uma idéia de como anda a educação por estas bandas; sabemos que a qualidade da educação brasileira já passou do fundo do poço, daqui a pouco chega do outro lado do globo pelo buraco, não sei qual a solução ao curto prazo, mas a certeza que tenho, é que alguma coisa tem que ser feita, por enquanto o vestibular, parece, continua sendo um bicho de sete cabeças, que mais que assustar, serve para selecionar e manter os mais pobres - que dependem da escola pública - longe das universidades públicas.
Veja abaixo uma “oração para entrar na universidade”, para quem crê, boa oração, mas mesmo assim não deixe de lutar por mais qualidade e acesso a educação; achei legal o texto, e antes que qualquer engraçadinho insinue que estou desesperado, saiba que eu estou no segundo ano da facul, certo :-D



2 de agosto de 2010

Artigo: Maconha, porta de saída?

Maconha, porta de saída?
por Marcos Rolim*

A epidemia de crack é um dos fenômenos mais sérios na interface entre saúde pública e segurança. O que a faz particularmente grave é a reconhecida dificuldade de superar a dependência química. Pois bem, a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) realizou pesquisa com 50 dependentes químicos de crack que foram submetidos a um tratamento experimental de redução de danos. Sob a coordenação do psiquiatra Dartiu Xavier, o grupo foi tratado com maconha. Daquele total, 68% trocou o crack pela maconha. Ao final de três anos, todos os que fizeram a troca não usavam mais qualquer droga (nem o crack, nem a maconha). Anotem aí: todos.
Imaginei que, com a divulgação destes resultados por Gilberto Dimenstein, na Folha de S. Paulo em 24 de maio, haveria grande interesse sobre o estudo. Nada. A resposta ao mais impressionante resultado de superação da dependência de crack no Brasil foi o silêncio. O uso medicinal da maconha tem sido admitido em dezenas de países, inclusive nos EUA. Por aqui, o tema segue interditado pela irracionalidade. É evidente que o consumo de maconha pode produzir efeitos danosos. Sabe-se que o abuso pode conduzir o usuário a problemas de concentração e memória e que em determinadas pessoas o uso está correlacionado à precipitação de surtos esquizofrênicos. Daí a criminalizar seu consumo e impedir experiências destinadas ao uso medicinal vai uma distância que tende a ser percorrida pela intolerância e pelo obscurantismo.
O psicofarmacologista Eduardo Carlini sustenta que o princípio ativo da maconha pode ser útil no combate à depressão e ao estresse. O mesmo tem sido dito por cientistas quanto ao tratamento do glaucoma, da rigidez muscular causado pela esclerose múltipla, ou como apoio aos pacientes com Aids, aos que sofrem do mal de Parkinson e aos que se submetem à quimioterapia em casos de câncer. Estudo da USP com pacientes que ingeriram cápsulas de canabidiol, um dos compostos encontrados na erva, demonstrou resultados positivos no tratamento da fobia social e na redução da ansiedade.
As oportunidades abertas por estudos do tipo, entretanto, assim como a necessária pesquisa, estão impugnadas no Brasil por um discurso preconceituoso e por uma legislação ineficiente e estúpida. Seguimos repetindo que a maconha é “a porta de entrada” para o consumo de drogas mais pesadas, o que pode traduzir tão-somente uma “falácia ecológica” (quando se deduz erroneamente a partir de características agregadas de um grupo), vez que o universo de consumidores de maconha é muitas vezes superior ao grupo dos dependentes de drogas pesadas que se iniciaram pela cannabis. Em outras palavras: é possível que a maconha seja mais amplamente uma opção alternativa às drogas pesadas e não uma droga de passagem. Independentemente disto, é possível que a maconha seja uma porta de saída para a dependência química por drogas pesadas. O que, se confirmado, será uma ótima notícia.

marcos@rolim.com.br

*Jornalista

Texto publicano no Jornal Zero Hora de Porto Alegre, RS
Para acessar o artigo em sua página original clique aqui.