31 de outubro de 2010

Fotos do aniversário do Leo (Portuga) 2010







Para ver todas as fotos Clique aqui
ou acesse a seguinte URL:

29 de outubro de 2010

7ª Festa do SACI na Casa dos Cordéis

Moção da Cahis da USP sobre a paralização na UNIFESP


Moção de apoio à greve dos estudantes da UNIFESP 

O Cahis da USP apoia a luta dos estudantes da UNIFESP em greve!

A luta dos companheiros por melhorias na universidade (que hoje funciona de forma precária), por permanencia estudantil, entre outras pautas especificas, é legítima e comum à nossa. Sofremos também com os ataques dos governos à universidade pública, e os companheiros estão dando um exemplo de que com a luta e a mobilização podemos resistir e avançar para mudar esse quadro e construir uma outra universidade.


Festa da Acadêmicos Ardidos do Pimentas

27 de outubro de 2010

Reblogando: ATIVIDADE DE FORMAÇÃO – Consumo de substâncias psicoativas, uma visão antropológica

com Maurício Fiore, bacharel em Ciências Sociais e mestre em Antropologia Social pela pela USP. Publicou diversos trabalhos sobre o tema, entre os quais se destaca sua dissertação de mestrado, publicada no livro Uso de “drogas”: controvérsias médicas e debate público (Mercado de Letras/Fapesp, 2006). Atualmente é doutorando em Ciências Sociais na UNICAMP e pesquisador do Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento).

dia 28/10 , às 19:30 na PUC- SP (ponto de encontro: Pátio do Centro Acadêmico Benevides Paixão – de lá rumaremos para uma sala/ para chegar lá entre na Comfil pela Rua Monte Alegre, 971, a entrade é ao lado da banca, e desça a escada/ se estiver perdido ligue para 9272 1918)
Recomendamos a leitura do artigo: Consumo de substâncias psicoativas: sujeitos, substâncias e eventos – Maurício Fiore, disponível para dowload em:
http://coletivodar.files.wordpress.com/2009/07/artigo-mauricio-fiore-ram.pdf

Os mais animados podem ler também artigo de Fiore no livro Drogas e cultura, do NEIP, disponível em: http://coletivodar.files.wordpress.com/2009/07/drogas_e_cultura.pdf

Coletivo Desentorpecendo A Razão (DAR)
coletivodar.wordpress.com
@coletivodar
coletivodar@gmail.com

Original Clique aqui

26 de outubro de 2010

Luto pela morte de um ilustre cidadão da terra, Polvo Paul, descance em paz

   
Pela manhã uma amiga ficou assustada em saber que eu estava de luto, depois fiquei sabendo que o ex-senador/torturador Romeu Tuma havia morrido, só então entendi sua indignação, na verdade eu estava de luto pelo Polvo Paul, que com a aproximação da eleição e sabendo que teria de decidir entre uma caixinha com uma foto do Serra e outra com a foto da Dilma, suicidou-se em um heróico esforço de auto-estrangulamento.
      Não acredito em deus, céu, querubins e companhia, porém a idéia de um lugar como o inferno cai como uma luva para calhordas como Garrastazu Médice, David Ben-Gurion, Adolf Hitler e Romeu Tuma...
      Querido Polvo Paul, descanse em paz no sagrado céu dos cefalópodes...

Para saber mais sobre O Povo Paul : Clique aqui
Para saber mais sobre Romeu Tuma: Clique aqui



Assembléia Geral de todos os Campi da UNIFESP dia 28 de Outubro de 2010

Caros Colegas e Entidades Estudantis,
 
A gestão “Em Luta 2010/2011" do DCE-UNIFESP,  no uso de suas atribuições legais, conforme o Artigo 14 e 16 do Estatuto do DCE, convoca a Assembléia Geral Extraordinária dos Campi da Unifesp para o dia 28/10/2010 (quinta-feira) às 14h no Estacionamento C (em frentre ao Hospital SP).

 Pauta Proposta:
 
1) Permanência Estudantil;
2) Precarização da Infraestrutura nos campi Unifesp;
3) Encaminhamentos.


Obs.: solicitamos o apoio para ampla divulgação aos estudantes da Unifesp.

 
Diretório Central dos Estudantes
 
Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP
Diretoria DCE – Gestão “Em Luta”  2010/11
Rua Pedro de Toledo, 840
Tel.: 5576-4253

24 de outubro de 2010

Carta aberta dos estudantes da UNIFESP Guarulhos sobre a GREVE e a repressão

Guarulhos, 24 de outubro de 2010.

Esta comunicação tem como objetivo colocar a opinião pública ciente da grave situação enfrentada pelos estudantes da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), do campus de Guarulhos, com relação à infraestrutura necessária para o bom desempenho de seus trabalhos acadêmicos, do qual depende a qualidade dos futuros educadores, pesquisadores, escritores e de todos os profissionais em formação nessa faculdade de “Humanidades”.
O campus da UNIFESP de Guarulhos foi fundado em 2007 e há quatro anos sofre as consequências do descaso das autoridades competentes e dos entraves impostos pela burocracia institucional. Entraves estes que se configuram como um crime contra a educação pública e a liberdade de produção intelectual.
Desde a fundação várias mobilizações estudantis foram levadas a cabo com o intuito de que se conseguissem condições mínimas para a permanência e o desenvolvimento dos educandos em formação.
A última delas alcançou algumas conquistas essenciais, como a construção de um restaurante universitário, que foi disponibilizado em caráter provisório pela necessidade urgente, mas permanece a mais de um ano atendendo de forma precária. Outra vitória para o movimento foi a substituição da reitoria corrupta que utilizava a verba que deveria servir à educação para a satisfação de luxos pessoais à custa do dinheiro público.
Mas os nossos problemas e motivos de mobilização não pararam por aí.
Há um projeto de expansão do campus que vem sendo negociado desde as primeiras mobilizações dos estudantes e que continua categoricamente sendo deixado em segundo plano, apesar da chegada de mais estudantes a cada ano. Para que se pudessem acomodar tantos estudantes, a Universidade teve que ocupar o prédio do CEU Pimentas – Guarulhos, ao lado do campus, que deveria servir à comunidade local atendendo alunos de Educação Básica e servindo aos jovens da região como um espaço de lazer e cultura.
Não consideramos justo e cabível ocuparmos um espaço destinado às crianças da rede municipal, quando há um projeto que já deveria ter sido concluído, cujas verbas estão congeladas por motivos que nos escapam. Exemplo disso é que o projeto de expansão do nosso campus é anterior ao projeto do novo prédio da reitoria (que já foi construído) na Vila Mariana e está em pleno funcionamento. Perguntamos: quais os obstáculos existentes para a aprovação e efetivação do primeiro e que não impediram a feliz concretização do segundo?
Salientamos que a boa acomodação da reitoria é imprescindível para o bom funcionamento administrativo de uma instituição de educação superior. Porém, havemos de concordar que não ter um prédio para recepcionar novos alunos, organizar uma biblioteca digna dos pesquisadores ativos que pretendemos formar e não oportunizar condições de moradia, de transporte e de alimentação para a permanência desses educandos constitui-se em uma clara violação dos direitos constitucionais da sociedade que cada vez mais se conscientiza da importância da educação para uma nação verdadeiramente democrática e independente.
É importante salientar que o conhecimento necessita de movimento, de fácil acesso e o fato de termos livros empilhados e distantes de nossas mãos e de nossos olhos por falta de prateleiras e de um espaço adequado para sua acomodação nos faz pensar no crime contra a liberdade de produção intelectual e democratização desse conhecimento que está sendo perpetrado entre os muros dessa instituição.
É por isso que nesse momento nos dirigimos à sociedade brasileira para manifestar nossa indignação, preocupação e nossa disposição para continuar lutando para que nós, nossos filhos e netos tenham condições cada vez melhores de se desenvolverem moral e intelectualmente, apropriando-se do saber culturalmente produzido, única forma de construirmos um cidadão pleno.
Levando em conta tal situação, nós estudantes, do campus Guarulhos e do campus da Baixada Santista, que vivenciamos dificuldades similares, nos vimos obrigados a paralisar nossas atividades acadêmicas para nos unirmos buscando efetivação e concretização das promessas que nos são feitas há anos.
Estudantes do campus de Guarulhos da UNIFESP.

22 de outubro de 2010

Notícia: Heloisa Helena deixa a presidência do PSOL

Heloisa Helena deixa a presidência do PSOL

Vereadora nunca escondeu sua admiração pela então candidata à Presidência, Marina Silva

Em nota divulgada nesta quarta-feira 20, a vereadora de Maceió Heloisa Helena informa sua decisão em afastar-se da presidência nacional do partido. Motivada pela posição do PSOL, que no segundo turno assumiu “voto crítico” em Dilma Rousseff (PT), Heloisa afirma falta de identidade com a sigla.
A ex-senadora, que nesta eleição foi derrotada na disputa por uma vaga ao Senado, sempre mostrou-se favorável a candidatura de Marina Silva (PV).
Leia abaixo a íntegra da nota:

Comunicado de Afastamento da Presidência Nacional do PSOL
1. Agradeço a solidariedade de muitos diante da minha derrota ao Senado (escrevo na primeira pessoa pois sei, como em outras guerras ao longo da história já foi dito “A vitória tem muitos pais e mães, a derrota é orfã!). Registro que enfrentei o mais sórdido conluio entre os que vivem nos esgotos do Palácio do Planalto – ostentando vulgarmente riquezas roubadas e poder – e a podridão criminosa da política alagoana. Sobre esse doloroso processo só me resta ostentar orgulhosamente as cicatrizes, os belos sinais sagrados dos que estiveram no campo de batalha sem conluio, sem covardia, sem rendição!
2. Comunico à Direção Nacional e Militância do Psol a minha decisão de formalizar o que de fato já é uma realidade há meses, diante das alterações estatutárias promovidas pela maioria do DN me afastando das atribuições da Presidência. Como é de conhecimento de todas(os) fui eleita no II Congresso Nacional por uma Chapa Minoritária, composta majoritariamente pelo MES e MTL, em um momento da vida partidária extremamente tumultuado que mais parecia a velha e cruel opção metodológica das lutas internas pelo aparato diante dos escombros de miserabilidade e indigência da nossa Classe Trabalhadora. Daí em diante o aprofundamento da desprezível carnificina política foi ora transparente ora dissimulado mas absolutamente claro!
Assim sendo, em respeito à nossa Militância e aos muitos Dirigentes que tanto admiro e por total falta de identidade com as posições assumidas nos últimos meses pela maioria das Instâncias Nacionais (culminando com o apoio a Candidatura de Dilma!) tenho clareza que melhor será para a organização e estruturação do Partido o meu afastamento e a minha permanência como Militante Fundadora do Psol, sempre à disposição das nobres tarefas de organização das lutas do nosso querido povo brasileiro! Avante Camaradas!
Maceió, 19 de Outubro de 2010

Heloísa Helena”

UNIFESP Guarulhos URGENTE: GREVE

Manifesto dos Estudantes da UNIFESP Guarulhos

Reunidos em Assembléia Geral dos Estudantes do Campus em 21/10, decidimos paralisar as nossas atividades acadêmicas, tendo em vista que não tivemos respostas concretas das reivindicações apresentadas à Diretoria Acadêmica e à Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis em reunião de 20/10.
               
Reivindicamos a construção imediata do prédio definitivo do Campus Guarulhos, diminuição do preço da refeição do bandejão, fim da terceirização do R.U., implantação imediata da linha de ônibus Itaquera – Pimentas, construção da moradia estudantil próxima à Universidade e garantia da conclusão da graduação (não ser jubilado antes dos oito anos de curso). Nem o Diretor e nem o Pró-Reitor aceitaram os prazos propostos pelos estudantes para o atendimento das reivindicações.

Diante das dificuldades diárias que temos para estudar e de tantas promessas que já escutamos inúmeras vezes, acreditamos que o método capaz de conquistar as
reivindicações é a mobilização, para isso é fundamental a participação de todos os estudantes do Campus. Estamos buscando também o apoio dos professores e dos técnicosadministrativos para se somarem à nossa luta.

Aproveitamos para reafirmar nosso apoio à paralisação do Campus Baixada Santista que assim como os outros campi é conseqüência do famigerado Projeto Reuni imposto pelo MEC às universidades federais que realiza uma expansão sem aumento de verbas para o ensino superior. Por isso também lutamos contra a falta de democracia dentro da universidade e exigimos que os estudantes participem efetivamente das decisões do CONSU.

Próxima Assembléia Geral dos Estudantes
Quarta-feira, 27/10 às18h
Pauta: Avaliação da paralisação
Local: Pátio central do Campus
Para saber mais leia o blog do CAHIS: CAHIS/UNIFESP

Dia do Professor com show do João Bosco e Cia. Brancaleone em Guarulhos - S. Paulo

Revolução Mexicana: 100 anos

Debate na USP: Qual é o verdadeiro caráter das eleições burguesas?

18 de outubro de 2010

Leitura : TAZ - ZONA AUTÔNOMA TEMPORÁRIA

Ontem durante a madrugada, com uma baita dor na coluna, terminei a leitura de um interessante pequeno/grande livro que acabou em minhas mãos por acaso, fui até o “Espaço Troca Livros” da PMG na Av. Tiradentes, próximo ao Bom Clima, já havia ouvido falar sobre ele, em especial por intermédio da Kaká – uma camarada da UNIFESP, do curso de sociais – que falou com muito entusiasmo da idéia das TAZ, em especial da idéia de uma festa como um espaço de idealização da autonomia e da liberdade, o Livro “TAZ - ZONA AUTÔNOMA TEMPORÁRIA” do autor Hakim Bey me deu idéias, um bom livro para ajudar a imaginação a viajar, encontrar idéias perdidas e tal...
Apesar de não concordar com o autor em muitas questões essenciais recomendo a leitura da obra, é interessante, legal mesmo, alguns capítulos quase chegamos a um acordo em outros sou antípoda às idéias do autor, mas isso não importa, aqui o que importa é que achei o livro  fascinante e instigador de desejos íntimos, ocultos ou expostos, boa leitura!
Abaixo informações do site de venda de livros “Submarino”:
Apesar de seu anti-marketing, TAZ tornou-se um best seller. A partir de seu lançamento, no final dos anos 90, foi reproduzido infinitamente na Internet (com a bênção do autor, que é contra direitos autorais) e ganhou edições em dezenas de países. Os conceitos lançados por Bey tornam-se cada vez mais difundidos no universo do ativismo radical de esquerda.
Principalmente o conceito de Zona Autônoma Temporária, mais conhecida pela sigla TAZ (de Temporary Autonomous Zone). A idéia de combater o Poder criando espaços (virtuais ou não) de liberdade que surjam e desapareçam o tempo todo. Usando de sua inusitada erudição, Hakim Bey cruza as referências mais inesperadas: da filosofia sufi aos situacionistas franceses, de Nietzsche aos dadaístas. E vai buscar precedentes para a TAZ entre os piratas dos séculos XVI e XVII, nos quilombos negros da América e nas efêmeras repúblicas libertárias do início do século XX.  

Editora: Conrad
Autor: HAKIM BEY
ISBN: 8587193430
Origem: Nacional
Ano: 2001
Edição: 1
Número de páginas: 88
Acabamento: Brochura
Formato: Médio



Para ler em PDF : Clique aqui
Para saber mais sobre Hakim Bey: Clique aqui

Idademedianização do debate eleitoral por Dilma e Serra em Charge de Nani

I Semana de Gênero e Sexualidade(s) da UNIFESP

18 a 22 de Outubro de 2010 – Universidade Federal de São Paulo – Campus Guarulhos
Estrada do Caminho Velho, 333, Bairro dos Pimentas - Guarulhos-SP - CEP 07252-312
FONE: (11) 3381-2000 / (11) 2496-8512 (FAX) / (11) 2498-9768 (FAX)

Segunda-Feira  18/10/2010  - 18h00
Abertura no Anfiteatro Adamastor Pimentas no Campus Guarulhos da UNIFESP
“A desconstrução da noção de sexo: Aproximações entre teoria de gênero e antropologia”
Profª Drª Heloisa Buarque de Almeida (USP)
Comunicação de Aluno -20h
“A Rua Frei Caneca, território e homossexualidade”
Bruno Puccinelli (Mestrado / C. Sociais / UNIFESP)

Terça-Feira  19/10/2010  - 18h00
Sala 08 do Campus Unifesp Guarulhos – Unidade 01
Feminismo, Relações de Gênero e Visibilidade LGBTTT”
Profª Drª Daniela Auad (UNIFESP)
Comunicação de Aluno - 20h
“O poder das palavras culmina na repetição dos corpos:
A Apresentação de Sacher Masoch de Deleuze, enquanto filosofia de discursos perversos”
Didz  (Graduação / Filosofia / UNIFESP)

Quarta-Feira 20/10/2010 - 18h00
Sala 08 do Campus Unifesp Guarulhos – Unidade 01
“Simone de Beauvoir: aproximações em torno da noção de gênero”
Prof. Dr. Alexandre de Oliveira T. Carrasco (UNIFESP)
Comunicação de Aluna -20h
“Gênero e linguagem numa abordagem wittgensteineana”
Djamila Ribeiro (UNIFESP)

Quinta-Feira   21/10/2010
Sala 08 do Campus Unifesp Guarulhos – Unidade 01
18h
“Pornografia: tecnologias sexopolíticas e corpos queer”
Prof. Dr. Pedro Paulo Gomes Pereira (UNIFESP)
20h
“Mercado transnacional do sexo envolvendo travestis brasileiras”
Profª Drª Larissa Pelúcio  (UNESP)
Sexta-Feira  22/10/2010
Sala 08 do Campus Unifesp Guarulhos – Unidade 01
18h
“Raça e Gênero”
Profª Drª Laura Moutinho (USP)
20h
“Existe vida fora do binarismo de gênero?”
Profª Drª Berenice Bento (UFRN)
Festa de Encerramento – 22h
No Centro Acadêmico do Campus Guarulhos
UnifespG pela Liberdade Sexual
Com apresentações de Hillary Steponavicius e Asheley D’lucca
Haverá Emissão de Certificado aos participantes.

Comandante Toledo: 40 anos de luta


14 de Outubro • às 19 horas
Sessão Solene de concessão de Medalha Anchieta e Diploma de Gratidão da Cidade de São Paulo a Joaquim Câmara Ferreira,“in memoriam”, na Câmara Municipal de São Paulo.

22 de Outubro • às 15 horas
Visita ao túmulo do Comandante Toledo, Cemitério da Consolação,
Rua da Consolação nº 1660 • Qura Q 63.
 
23 de Outubro • às 14 horas
Memorial da Resistência, Largo General Osório, 66 – Luz
46.ª CARAVANA DA ANISTIA Sessão especial de apreciação do
requerimento de Anistia de Joaquim Câmara Ferreira.
*SÁBADO RESISTENTE Debate: A trajetória do revolucionário Joaquim Câmara Ferreira:
com José Luiz Del Roio, Guiomar Lopes,Luiz Henrique de Castro Silva e Denise Fraenkel-Kose, filha deJoaquim Câmara Ferreira.
LANÇAMENTO DO LIVRO
 O Revolucionário da Convicção: vida e obra de Joaquim Câmara Ferreira de Luiz Henrique de Castro Silva.
 
Organização e Parceiros:
 
Comissão de Anistia Ministério da Justiça
Secretaria de Direitos Humanos  da Presidência da República
CONDEPE-SP
CONSELHO ESTADUAL DE  DEFESA DOS DIREITOS DA PESSOA HUMANA

14 de outubro de 2010

1° Encontro de frequentadores do Wood's Bar (Guarulhos - São Paulo)


Sábado dia 23 de Outubro a partir das 22 horas
Local: Rua Diogo Faria, 203 - Centro, Guarulhos, São Paulo
(ao lado do Monaco Hotel / Elétrica Takei )
Atração:
Alê Trilha (voz e violão) para animar tocando pra galera e discotecagem da época com os clássicos que rolavam nas pickups do bar.
No bar: Chopp, Destilados, Refrigerante, Água e uns petiscos a preço justo.
Ingressos limitados já à venda por R$10,00 reais
(grátis um copo de 500ml de Chopp)
Venda antecipada e informações entre em contato pelo email: woodsbar94@gmail.com

Charge do Maringoni reflete o "clamor" imbecil da classe média

13 de outubro de 2010

Debate no CEDEM da UNESP em São Paulo: Brasilidade Revolucionária: cem anos de cultura e política

O livro de Marcelo Ridenti, Brasilidade Revolucionária: cem anos de cultura e política, será o centro do debate no próximo dia 18 de outubro, segunda-feira às 18h30, promovido pelo CEDEM – Centro de Documentação e Memória da UNESP.
O título deste livro tem um caráter provocativo e se refere a aspectos de uma vertente específica de construção da brasilidade, aquela identificada com ideias, partidos e movimentos de esquerda - e presente também de modo expressivo em obras e movimentos artísticos. Trata-se de uma aposta nas possibilidades da revolução brasileira, nacional-democrática ou socialista, que permitiria realizar as potencialidades de um povo e de uma nação.

Expositor:

- Marcelo Ridenti
Graduação em Ciências Sociais e Direito – USP, Doutor em Sociologia – USP
Professor Livre Docente – UNICAMP, Escritor e foi Docente da Unesp/Araraquara

Debatedores:

- Renato Ortiz
Graduação em Sociologia – Universite de Paris VIII, Mestre e Doutor em Sociologia - École des Hautes Études en Sciences Sociales, Prof.Livre Docente – UNICAMP e Escritor

- Celso FredericoGraduação e Mestrado em Ciências Sociais - USP, Doutorado em Sociologia – USP
Professor Livre Docente – USP e Escritor

Mediadora:

- Márcia Tosta Dias
Graduação em Ciências Sociais – UNESP, Mestrado em Sociologia – UNICAMP
Doutorado em Ciência Política – USP, Professora da UNIFESP – Campus de Guarulhos,
Escritora e foi Pesquisadora do CEDEM/UNESP


PARTICIPE E CONVIDE OS SEUS AMIGOS!

Inscrições gratuitas c/ Sandra Santos pelo e-mail: ssantos@cedem.unesp.br

Data e horário: 18 de outubro 2010 (segunda-feira) às 18h30
Local: CEDEM/UNESP - Centro de Documentação e Memória
Praça da Sé, 108 – Auditório n 7º andar - metrô Sé
(11) 3105 - 9903 - http://www.cedem.unesp.br/



7 de outubro de 2010

Reblogando: Tiririca sem preconceito

Tiririca sem preconceito
(por Sérgio Domingues)

Com mais de 1 milhão e 350 mil votos, a eleição de Tiririca é um sinal grave. Mostra como a política está desmoralizada para grande parte do povo. Mas, só é grave porque não há alternativa em formação. Não há conselhos e entidades populares, partidos enraizados para que a população possa atuar politicamente a partir de baixo e contra o sistema.
A eleição de Tiririca mostra que reina uma enorme despolitização. Mas muitos dos questionamentos a sua eleição estão contaminados por preconceitos. Estão baseados no fato de ele ser pouco letrado e ser de origem nordestina e pobre. Não é este o problema.
A eleição de Tiririca é o símbolo de um Congresso desmoralizado. Dominado por mercadores que negociam favores para as empresas que financiaram suas campanhas. O mesmo vale para os governos em seus vários níveis. Uns mais, outros menos, todos se dobram ao que exigem os donos da riqueza.
Muito provavelmente, Tiririca terá uma atuação apagada no Congresso. Como tiveram outros campeões de voto do mesmo tipo, como Enéias e Clodovil. Só vai servir como um sintoma capaz de esconder a doença que é a democracia de fachada em que vivemos.
P.S. (ou P.P.): pelo que diz a grande imprensa, o 2º turno virou uma competição para ver quem se coloca contra o direito ao aborto de forma mais firme. Uma vitória inegável do conservadorismo.

Ato Político e Cultural em Homenagem a Che Guevara

Che Vive! Festa em Homenagem à Che Guevara na JOC

Che Guevara e a solidariedade entre os povos

Ernesto CHE Guevara, símbolo maior da revolução latinoamericana contra as ditaduras e o imperialismo, sempre defendeu a solidariedade entre os povos. Para marcar a data do assassinato de CHE, o Sábado Resistente de outubro realiza uma homenagem a esse revolucionário e ao povo de Cuba que acolheu os brasileiros que escaparam da ditadura militar, principalmente os filhos e as filhas de combatentes.No marco do assassinato do Che (09/out) e da luta internacional pelo fim do bloqueio a Cuba (10/out), reuniremos os companheiros e companheiras que foram banidos do Brasil durante a ditadura civil-militar e também os que participaram das ações de sequestros dos embaixadores pelos quais eles foram trocados.

PROGRAMAÇÃO

14h00
– Boas-Vindas – Kátia Felipini (Museóloga – coordenadora do Memorial da Resistência de São Paulo)

Coordenação – Ivan Seixas (Núcleo de Preservação da Memória Política do Fórum Permanente de ex-Presos e Perseguidos Políticos/SP)

14h15 – Homenagem ao Comandante Ernesto CHE Guevara

15h00 – Lançamento do livro CHE - Um poema guerrilheiro, de Carlos Pronzatto

15h30 – Encontro dos brasileiros acolhidos por Cuba durante a ditadura militar
Debate com os participantes das ações de captura de diplomatas e de pessoas libertadas nessas ações

16h30 – Encontro musical Brasil – Cuba

Data: 09/out, 14h
Local: Memorial da Resistência
End: Largo General Osório, 66 - São Paulo (próx. às estações Júlio Prestes e LUZ)


Participe e divulgue esse evento!


5 de outubro de 2010

SELLL - Semana de Estudos Literários, Letras e Linguística da UNICAMP

A Semana de Estudos Literários, Letras e Linguística da UNICAMP é um evento que tem como objetivo propiciar a discussão sobre temas de interesse da comunidade acadêmica. Durante essa semana são convidadas personalidades do meio  linguístico/literário para conversarem em mesas temáticas.
A escolha das “Transformações” como tema se deve à abrangência da palavra, possibilitando discussões nas mais diversas áreas (no caso do IEL, as de Estudos Literários, Letras e Linguística); pois que onde há transformação, há movimento e mudança, que só são possíveis onde há efervescência, diversidade e encontro de ideias que, trazidas a um espaço como a SELLL, certamente gerarão mais efervescência, mais ideias e suas devidas transformações para o espaço da Universidade.

Charges do André de Souza sobre as eleições 2010