29 de abril de 2011

A marcha da Maconha e o fascismo oculto na sociedade

Último Sábado no Rio de Janeiro, em uma rua do bairro da Lapa, militantes sociais realizavam uma panfletagem onde propagandeavam a realização da “Marcha da Maconha” no Rio de Janeiro (a Marcha ocorrerá em diversas cidades do mundo, além do Rio), abordados violentamente, sobre forte pressão psicológica pela polícia do Rio, foram detidos e levados à delegacia, que crime cometeram? Eles propunham, e ainda propõe, uma mudança na lei!
Por mais absurdo que isso possa parecer, aconteceu na noite da Lapa, logo na Lapa, onde pensadores e lutadores ajudaram a construir a cultura brasileira e nosso processo de liberdade, duros golpes foram dados na liberdade de opinião em nossa história, ditaduras, prisões, agressões, apreensões etc, mas essa história, como ficou claro com a prisão dos 4 militantes na Lapa não ficou no passado, está presente na mentalidade de parte da sociedade e em especial nas polícias e setores reacionários da sociedade.
Os policiais que prenderam os militantes possuem, certamente, um pensamento muito disseminado entre os militares e policiais brasileiros, o de que eles estão “acima da lei”, pouco importa o que esta escrito na constituição, pouco importa as regras que a coletividade adota como normas de convivência, atos de desobediência civil são louváveis quando interessam a maioria, quando defendem interesses do povo e atentam contra a opressão, quando partem de agentes pagos pela sociedade para cumprir a lei, não passa de uma atividade ilícita e vergonhosa, ainda mais por se sustentar em pré-conceitos e preconceitos propriamente dito isto é eles se sustentam no que há de pior em nossa cultura, o racismo, a desigualdade social o autoritarismo e a descriminação social.
Atos de desobediência civil levaram a independências, a quedas de regimes autoritários e mudanças de leis absurdas como a que regulamentava a escravidão; Atos de autoritarismo policial resultaram em massacres, mortes de moradores de rua, meninos de rua e trabalhadores “confundidos” com supostos criminosos, esta é a diferença fundamental.
A legalidade do ato dos militantes no Rio de Janeiro é inquestionável, eles não vendiam, nem consumiam nenhuma substancia proibida, não faziam nada que a constituição não permita, não faziam apologia alguma, apenas defendiam a realização de uma marcha que propõe que a maconha deixe de ser criminalizada, defendem idéias, e as defendem ser cometer qualquer ato ilícito,  por que foram presos? Pelo pensamento fascista que permanece mais vivo que nunca em nossa sociedade e se faz perceber em casos como o da escrivã despida a força dentro de uma delegacia de São Paulo, pelos pronunciamentos do (pasmem) Deputado Federal Bolsonaro, pelas agressões a gays e sem terra Brasil afora e pela maneira como são tratados os movimentos sociais que lutam por uma sociedade melhor e mais justa como os movimentos pelo transporte público, moradia, saúde e pela educação, que são abordados na base do porrete.
A Marcha da Maconha, apesar do fascismo dos setores retrógrados da sociedade que querem impedir a liberdade de expressão, reunião e manifestação irá acontecer e irá levar o debate para as ruas e exporá questões relevantes como, por exemplo, o uso medicinal da cannabis, as possibilidades de uso do cânhamo em variadas atividades econômicas (alimentação, papéis, tecidos, bio-combustíveis, medicamentos, construção civil etc) a falência do modelo repressivo mundo afora e o sucesso das políticas de redução de danos , debaterá com a sociedade a necessidade de combater o crime organizado e de não perseguir praticas culturais que descriminadas por séculos, sobreviveram à margem da sociedade e agora emergem, tornando-se o centro de uma luta histórica por liberdade.

Sidinei Roberto Nobre Junior - UNIFESP


Saiba mais:

Sobre a prisão:
Notícia: Integrantes da Marcha da maconha presos - Diário do ABC
Artigo: A favor da Marcha da Maconha - Abordagem policial

Sobre a Marcha:
Sobre o tema:

1º de Maio e 13 de Maio: Só a luta pode mudar a catastrófica realidade do mundo em que vivemos!

Cartaz do 1° de Maio na Sé (Sampa)
Cartaz do 13 de maio em Sampa

2ª Semana de História da Arte na UNIFESP

14 de abril de 2011

Alimentos estragados em Escola Municipal de Guarulhos e Perseguição às Cozinheiras pela Greve


No dia 20 de Março as cozinheiras e cozinheiros da Prefeitura de Guarulhos, organizaram uma legítima greve lutando por melhores condições de trabalho e por um salário digno, as condições são muito ruins e a Prefeitura de Guarulhos age como patrão inescrupuloso que cobra metas absurdas, mantém equipes insuficientes para atender as crianças da cidade, é pressão em cima de pressão por parte da Secretaria de Educação, centenas de cozinheiros e cozinheiras estão “afastados”, pendurados no auxilio doença pelas insalubres condições de trabalho e pela draconiana pressão que a prefeitura petista impõe aos trabalhadores e trabalhadoras das escolas municipais, albergue e abrigos.
Não bastasse tudo isso e total indisposição do Sr. Moacir (Secretario de Educação) em negociar com as trabalhadoras e trabalhadores as legítimas aspirações trabalhistas destes, ainda atuou perseguindo os servidores que participaram da Greve (legal) do mês de abril, as cozinheiras, que permanecem em estado de greve, estão sendo transferidas para locais inacessíveis, longe de casa e em horários que prejudicam suas atividades corriqueiras.
Mas o pior ainda estava por vir, ontem dia 13 de abril, o maior absurdo deste triste episódio da história da cidade, na Escola Municipal Professora Teresinha Alves Mian, no Jardim Álamo, Guarulhos a perseguição atingiu proporções inimagináveis, sendo que atingiu o ponto de ser “plantados” alimentos estragados pela direção com o intuito de prejudicar as trabalhadoras da cozinha da escola, a diretora da escola Adriana Sanchez afirmou a diretores do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (Stap) que alimentos vencidos foram servidos às crianças e acusou as cozinheiras de serem responsáveis pelo ocorrido, porém quando diretores do sindicato pediram as notas de entrada dos alimentos a diretora desconversou, e quando chamaram a polícia ela, em desespero afirmou que tudo era um mal entendido, eu próprio, servidor da PMG já sofri com perseguições, sindicalistas e outros trabalhadores também, portanto eu sei bem como é sentir na pele este tipo de perseguição.
Para o Jornal Guarulhos HOJE a cozinheira Marciele Nicolete, 29, afirmou que  diretora as persegue. "Pela escola passaram oito cozinheiras nos últimos anos. Ela falou que queria tirar todas depois da greve no mês passado", contou.
Pais de alunos da escola, afirmaram ainda aos jornalistas que as crianças tiveram diarréia e vômito nos últimos dias, será que a câmara de Guarulhos, onde todo mundo tem o rabo preso com a prefeitura irá investigar alguma coisa? A OAB, o Sindicato (STAP), as oposições (Unidos pra Lutar e CSP-Conlutas) as associações de moradores e o Ministério Público os partidos combativos (PSOL, PCB e PSTU) os Movimentos sociais e populares não podem deixar que este absurdo passe “em branco”, estas trabalhadoras que estão sendo covardemente perseguidas NÃO podem ficar sozinhas, a luta delas é a luta pela educação, pela segurança alimentar e pelos direitos dos trabalhadores MANIFESTE-SE!

PS.
Dia 20 às 19 horas, haverá assembléia na Praça Getúlio Vargas, Centro, quando serão avaliadas eventuais propostas da Administração Municipal e decididos os rumos da greve dos profissionais das cozinhas da PMG.

Ministério Público de Guarulhos: Rua José M Oliveira, 99 Centro Guarulhos – 2409 3545
Câmara dos Vereadores de Guarulhos:  www.camaraguarulhos.sp.gov.br/
Ouvidoria da Prefeitura de Guarulhos: ouvidoria@guarulhos.sp.gov.br
Sindicato dos Servidores: 2468 2608 ou 7817 5361
Oposição Sindical: accosta74@yahoo.com.br ou 7610 3019

Escola Municipal Professora Teresinha Alves Mian: 2436 2332

Notícia na TV Record: Clique AQUI
Notícia no Jornal Guarulhos HOJE: Clique AQUI  
Nota do Sindicato sobre os alimentos estragados: Clique AQUI
Blog Jardim Álamo Pede Socorro : AQUI
Nota Sobre a greve das cozinheiras: AQUI
















Debate: Moradores de rua em São Paulo: o massacre de 2004


Debate Cedem/Unesp

Moradores de Rua em S. Paulo
                 Corações suspensos no vazio, Editora Horizonte, Vinhedo-SP – 2010, livro de Arlindo Gonçalves, será o centro do debate no próximo dia 25 de abril, segunda-feira às 18h30, promovido pelo CEDEM – Centro de Documentação e Memória da UNESP.
            O livro é baseado em um episódio real ocorrido em agosto de 2004, quando um grupo de moradores de rua dormia no centro de São Paulo e foi atacado com violência e covardia por agressores que, embora identificados, atualmente ainda continuam impunes.  Arlindo utiliza a literatura como ferramenta de ficção para denunciar de forma poética essa barbárie que, infelizmente, é praticada com frequência em diversos centros urbanos.
            Nas palavras de Marçal Aquino, prefaciador do livro, Os personagens que autor concede voz não têm nomes, como se não lhes restasse o mínimo de cidadania. Atendem pelas alcunhas de Velho e Velha; carregam, além de seus trapos, a consciência de que são elementos incômodos na paisagem das metrópoles. Certamente, o apreço e as vivências do autor pela região central paulistana fornecem subsídios preciosos para dar contorno e consistência aos tristes protagonistas dessa narrativa. Com isso, para além da verossimilhança, o livro fornece valiosas pistas de quem são de verdade e de como (sobre) vivem aqueles que, às vezes até mesmo por razões filosóficas e/ou ideológicas, desistem do sonho e apartam-se do convívio em sociedade”. A obra é um tributo aos sem-teto massacrados e um convite à reflexão sobre a nossa postura diante dos fatos. Esse livro certamente nos norteia sobre o que estamos construindo para o porvir. Mudar os rumos da História é apenas uma questão de atitude individual e coletiva.  
Expositor
 Arlindo Gonçalves
Fotógrafo e Escritor dos livros:
Dores de perdas; Desonrados; Desacelerada mecânica cotidiana e Carinhas(os) Urbanas(os)

Debatedor
Oscar D´Ambrósio
Mestre em Artes – UNESP/Campus São Paulo
Crítico de Arte, Escritor, Jornalista e Coordenador de Imprensa/Reitoria da UNESP

Mediador
Antonio Celso Ferreira
Graduado em História - Universidade de Brasília, Mestre em História Econômica – USP
Doutor em História Social – USP, Professor Titular na UNESP/Assis e Coordena o CEDEM/UNESP

PARTICIPE E CONVIDE OS SEUS AMIGOS!

Inscrições gratuitas c/ Sandra Santos pelo e-mail: ssantos@cedem.unesp.br
Data e horário:  25 de abril de 2011 (segunda-feira) às 18h30
Local: CEDEM-Praça da Sé, 108-1º andar, esquina c/ Rua Benjamin Constant (metrô Sé)
(11) 3105 - 9903   (11) 3105 - 9903  - http://www.blogger.com/

12 de abril de 2011

1º Concurso de Monografias “A História de São Paulo através dos documentos da ALESP”

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo – ALESP, realizará o 1º CONCURSO de Monografias “A História de São Paulo através dos documentos da ALESP”. A iniciativa tem por objetivo incentivar a pesquisa sobre a história de São Paulo e divulgar a documentação da Assembleia disponibilizada no Portal, com mais de 350 mil páginas de originais, desde 1819 até 1937.


DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO

Poderão concorrer trabalhos individuais ou em grupo de candidatos, nas seguintes categorias:
  • Estudantes de 2º grau da rede pública de ensino; e
  • Pesquisadores. Este aberto a todos os interessados.


DOS TRABALHOS

As monografias deverão ser inéditas, versar sobre São Paulo, sua história regional, local, biografias e diferentes temáticas, do período de 1808 a 1937 e ter entre 20 e 30 páginas. Os trabalhos deverão, obrigatoriamente, utilizar as fontes primárias do Acervo da Assembleia.


DA PREMIAÇÃO

Serão premiados os três primeiros colocados em cada uma das categorias.
Na categoria estudantes de 2º Grau da rede pública serão contemplados os três primeiros colocados, da seguinte forma:
  • 1º colocado - R$ 6.000,00 (seis mil reais);
  • 2º colocado - R$ 4.000,00 (quatro mil reais);
  • 3º colocado - R$ 3.000,00 (três mil reais);
As escolas dos alunos premiados receberão 20 títulos sobre a história de São Paulo; e os professores orientadores ganharão R$ 2.000,00 (dois mil reais).
Na categoria pesquisador:
  • 1º colocado - R$ 10.000,00 (dez mil reais);
  • 2º colocado - R$ 7.000,00 (sete mil reais);
  • 3º colocado - R$ 5.000,00 (cinco mil reais).

Os trabalhos vencedores serão disponibilizados no Portal da Alesp
Serão considerados inscritos os trabalhos e respectiva documentação enviados até a data de 01 de julho de 2011, na forma estabelecida nos itens 3 e 4 do Edital.

Saiba mais clicado AQUI
ou AQUI para ir à página da ALESP.

5 de abril de 2011

Asteróides Trio - dia 09/04 prestarão homenagem à Buddy Holly

Dia 9/Abril/2011
Rock N´Roll Night
Tributo à Buddy Holly com a banda
Asteróides Trio

Reblogando: Adriano é ficha limpa

Piada nova entre os torcedores de futebol: já que a lei da Ficha Limpa só vale para 2012, Adriano já pode começar a jogar no Corinthians.

Não tem graça. Adriano tem hábitos condenados pela moral vigente. Gosta da favela em que nasceu. Parece que bebe além da conta. Tem amigos de infância que viraram adultos que cometem crimes. Mas, o tratamento que o jogador vem recebendo por grande parte da mídia mistura hipocrisia com racismo e elitismo.

O jornalista Milton Neves, por exemplo, vive referindo-se aos hábitos privados de Adriano. Gosta de comparar sua vida particular com a de Kaká. Disse que a privacidade do jogador branco e bonitão não é discutida pela mídia devido a seu comportamento impecável.

Impecável? Será que não há pecado na relação que Kaká manteve com o casal Hernandes? Nada de errado em ter sido protegido dos fundadores da Igreja Renascer? Apadrinhado de pessoas acusadas de lavagem de dinheiro, estelionato e falsidade ideológica?

Não há acusação formal contra Adriano. Sua ficha policial está limpa. Bem diferente de muitos políticos, empresários, jornalistas, artistas. Gente engravatada ou vestida com marcas da moda. Portadores da "cor certa", da "origem correta", criados na "melhor vizinhança", freqüentadores dos mais "elevados" círculos sociais.

Sócrates foi um importante líder da Democracia Corinthiana. Um movimento dos anos 80 que lutou pela abolição da escravidão dos jogadores no futebol. Sempre gostou de bar, música e política. Foi respeitado pelo que fazia em campo. Continua digno fora dele. Mas, é médico formado. Não tem a pele escura. A luta que liderou ainda tem muito a conquistar.

A marcação sobre a vida particular de Adriano é anti-esportiva. Jogo sujo.

Original:
http://pilulas-diarias.blogspot.com/2011/03/adriano-e-ficha-limpa.html

4 de abril de 2011

Debate: Oriente Médio em Perspectiva na UNIFESP


A Escola de Ciências Humanas, Letras e Filosofia da UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo convida todos para a Mesa-Redonda Oriente Médio em perspectiva no dia 05 de abril a partir das 18hs no Teatro do Campus Guarulhos da Universidade.
 
Tema:
Mesa redonda: Oriente Médio em perspectiva: Análise da conjuntura atual
Debatedores: Prof. Dr Reginaldo Nasser e e Prof. Dr. Paulo Daniel Elias Farah
Organização: Prof. Dr.Luis Ferla e Profa. Dra.Samira

 Depto de História

Reggae: Aline Duran fará show gratuito na Quarta Feira

Aline Duran em Guarulhos

quarta, 13 de abril · 2011

Calçadão da Av. Dom Pedro, Centro
Guarulhos, Brasil
Aline Duran se apresenta no palco do projeto Intervalo Cultural, apresentando todo o prazer do Reggae. Início ao Meio dia. Evento gratuito.
Saiba Mais em : (Facebook)
Aline Duran

GAVIÕES DA FIEL TORCIDA - ELEIÇÃO DA DIRETORIA

GAVIÕES DA FIEL TORCIDA


EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA A ASSEMBLÉIA DA ELEIÇÃO DA DIRETORIA DO GRÊMIO GAVIÕES DA FIEL TORCIDA FORÇA INDEPENDENTE EM PRÓL DO SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA


O Presidente do Grêmio Gaviões da Fiel Torcida, No uso de suas atribuições, conforme o Estatuto Social, CAPITULO V , ARTIGO 21, PARAGRAFO 1, convoca os Srs. Para reunirem-se em Assembléia Geral Ordinária, a realizar-se na Sede Social da Entidade sita a Rua Cristina Tomás, 183 - Bom Retiro na cidade de São Paulo, SP. 09 de Abril de 2011, a partir das 9h00 para deliberar sobre a seguinte ordem do dia:


ELEIÇÃO PARA A DIRETORIA EXECUTIVA PARA O BIÊNIO 2011-2013


EDUARDO ARAUJO FONTES
PRESIDENTE

Critérios básicos para o sócio poder votar nestas eleições dos Gaviões da Fiel, pleito 2011-2013.

* Tempo necessário para votar : ter 2 anos de Gaviões. (Sócios até o número 82.150 poderão ter direito a voto.)
* Não tem a obrigação de ter a mensalidade em dia.

* Não precisa ter a carteirinha renovada.

* Caso não houver carteirinha, trazer RG para analisar no sistema de cadastro a confirmação da filiação da pessoa. Caso não se confirme não poderá votar.

* Inaceitavel repasse de carteirinha ou qualquer tipo de conduta de desvio para poder votar.