14 de abril de 2011

Alimentos estragados em Escola Municipal de Guarulhos e Perseguição às Cozinheiras pela Greve


No dia 20 de Março as cozinheiras e cozinheiros da Prefeitura de Guarulhos, organizaram uma legítima greve lutando por melhores condições de trabalho e por um salário digno, as condições são muito ruins e a Prefeitura de Guarulhos age como patrão inescrupuloso que cobra metas absurdas, mantém equipes insuficientes para atender as crianças da cidade, é pressão em cima de pressão por parte da Secretaria de Educação, centenas de cozinheiros e cozinheiras estão “afastados”, pendurados no auxilio doença pelas insalubres condições de trabalho e pela draconiana pressão que a prefeitura petista impõe aos trabalhadores e trabalhadoras das escolas municipais, albergue e abrigos.
Não bastasse tudo isso e total indisposição do Sr. Moacir (Secretario de Educação) em negociar com as trabalhadoras e trabalhadores as legítimas aspirações trabalhistas destes, ainda atuou perseguindo os servidores que participaram da Greve (legal) do mês de abril, as cozinheiras, que permanecem em estado de greve, estão sendo transferidas para locais inacessíveis, longe de casa e em horários que prejudicam suas atividades corriqueiras.
Mas o pior ainda estava por vir, ontem dia 13 de abril, o maior absurdo deste triste episódio da história da cidade, na Escola Municipal Professora Teresinha Alves Mian, no Jardim Álamo, Guarulhos a perseguição atingiu proporções inimagináveis, sendo que atingiu o ponto de ser “plantados” alimentos estragados pela direção com o intuito de prejudicar as trabalhadoras da cozinha da escola, a diretora da escola Adriana Sanchez afirmou a diretores do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (Stap) que alimentos vencidos foram servidos às crianças e acusou as cozinheiras de serem responsáveis pelo ocorrido, porém quando diretores do sindicato pediram as notas de entrada dos alimentos a diretora desconversou, e quando chamaram a polícia ela, em desespero afirmou que tudo era um mal entendido, eu próprio, servidor da PMG já sofri com perseguições, sindicalistas e outros trabalhadores também, portanto eu sei bem como é sentir na pele este tipo de perseguição.
Para o Jornal Guarulhos HOJE a cozinheira Marciele Nicolete, 29, afirmou que  diretora as persegue. "Pela escola passaram oito cozinheiras nos últimos anos. Ela falou que queria tirar todas depois da greve no mês passado", contou.
Pais de alunos da escola, afirmaram ainda aos jornalistas que as crianças tiveram diarréia e vômito nos últimos dias, será que a câmara de Guarulhos, onde todo mundo tem o rabo preso com a prefeitura irá investigar alguma coisa? A OAB, o Sindicato (STAP), as oposições (Unidos pra Lutar e CSP-Conlutas) as associações de moradores e o Ministério Público os partidos combativos (PSOL, PCB e PSTU) os Movimentos sociais e populares não podem deixar que este absurdo passe “em branco”, estas trabalhadoras que estão sendo covardemente perseguidas NÃO podem ficar sozinhas, a luta delas é a luta pela educação, pela segurança alimentar e pelos direitos dos trabalhadores MANIFESTE-SE!

PS.
Dia 20 às 19 horas, haverá assembléia na Praça Getúlio Vargas, Centro, quando serão avaliadas eventuais propostas da Administração Municipal e decididos os rumos da greve dos profissionais das cozinhas da PMG.

Ministério Público de Guarulhos: Rua José M Oliveira, 99 Centro Guarulhos – 2409 3545
Câmara dos Vereadores de Guarulhos:  www.camaraguarulhos.sp.gov.br/
Ouvidoria da Prefeitura de Guarulhos: ouvidoria@guarulhos.sp.gov.br
Sindicato dos Servidores: 2468 2608 ou 7817 5361
Oposição Sindical: accosta74@yahoo.com.br ou 7610 3019

Escola Municipal Professora Teresinha Alves Mian: 2436 2332

Notícia na TV Record: Clique AQUI
Notícia no Jornal Guarulhos HOJE: Clique AQUI  
Nota do Sindicato sobre os alimentos estragados: Clique AQUI
Blog Jardim Álamo Pede Socorro : AQUI
Nota Sobre a greve das cozinheiras: AQUI
















Nenhum comentário:

Postar um comentário