13 de novembro de 2012

Fotos do ato em defesa dos Guarani Kaiowa em Guarulhos SP (09|11|12)

Cerca de 40 manifestantes participaram de ato em defesa dos povos indígenas e em especial de solidariedade aos Guarani-Kaiowa.
 O ato foi convocado por:


 Associação Arte Nativa Indígena de Guarulhos. 
ASMA (Associação Secreta dos Maconheiros Assumidos) 
Blog Sid Cerveja. 
Coletivo Guarulhos Indígena.
 Comitê de Luta Pelo Transporte Público de Guarulhos. 
CST - Corrente Socialista dos Trabalhadores
 DCE - "Democracia e participação estudantil" (Anhanguera-Torricelli) 
Fanzine "A Bombinha" 
Frente Estopim Comunista (FEC-EP). 
Marcha da Maconha de Guarulhos. 
Núcleo Ecossocialista do PSOL Guarulhos.
 Núcleo Antiracismo Clementina de Jesus.
 Pastoral da Juventude. 
PCB. 
PSOL.
PSTU.
SINPRO Guarulhos (Sindicato dos Professores)
 SINSPREV - Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência (Guarulhos)
 Torcida Força Jovem (AD Guarulhos).
 Três Marias (3M) 
Unidos Pra Lutar

































5 de novembro de 2012

Ato em defesa dos Guarani Kaiowa dia 9 de novembro em Guarulhos SP

Ato em apoio à luta do povo Guarani-Kaiowa em Guarulhos, dia 9 de Novembro de 2012 no Marco Zero (Começo do calçadão da D. Pedro em frente a Praça Tereza Cristina) centro de Guarulhos, S. Paulo 16:00
16:00 - Concentração e falas dos movimentos, indivíduos e organizações.
-
18:00 - Caminhada pacífica pelo centro
-
20:00 - Encerramento

Até o momento as segintes organizações estão convocando a atividade:

Associação Arte Nativa Indígena de Guarulhos.
ASMA (
Associação Secreta dos Maconheiros Assumidos)
Blog Sid Cerveja.
Comitê de Luta Pelo Transporte Público de Guarulhos.
DCE - "Democracia e participação estudantil" (
Anhanguera-Torricelli)
Fanzine "A Bombinha"
Frente Estopim Comunista (
FEC-EP).
Marcha da Maconha de Guarulhos.
Núcleo Ecossocialista do PSOL Guarulhos.
Núcleo Anti-racismo Clementina de Jesus

PCB (Partido Comunista Brasileiro)
PSOL Guarulhos.
Torcida Força Jovem (
AD Guarulhos).
Três Marias (
3M)



28 de outubro de 2012

Nota da FEC do PSOL sobre as eleições 2012



 

Terça-Feira 16 de Outubro de 2012

 

A construção deste documento surge como um meio de apresentar nossa avaliação referente ao primeiro turno do processo eleitoral de 2012. Avaliamos como positivas as vitórias conquistadas e um importante passo para a reconstrução de uma esquerda socialista e revolucionária para o Brasil, expressa nas excelentes votações recebidas pelas tendências mais coerentes do partido. Muitos mandatos eleitos nos enchem de esperança e alegria, como a votação recebida pelos vereadores na  cidade do Rio de Janeiro, onde nosso camarada Renato Cinco foi eleito com o corajoso e importante debate sobre o antiproibicionismo e a bandeira da legalização da maconha, junto à outras demandas dos movimentos sociais e populares.

Saudamos todos os camaradas que foram eleitos para a vereança pelo PSOL e parabenizamos também a ótima votação da camarada Amanda Gurgel do PSTU. Consideramos que a eleição de socialistas em Natal, Niterói, Porto Alegre, entre outras, mostram que o PSOL acertou em suas ações, como manter-se alinhado com o programa da classe trabalhadora e compor a Frente de Esquerda com o PSTU e o PCB. Em São Paulo consideramos importantíssima a votação na legenda do partido e comemoramos a conquista de uma cadeira para a câmara municipal da maior cidade de nosso continente.

Saudamos também a empolgante e militante campanha de Marcelo Freixo no Rio de Janeiro, do Raul Marcelo em Sorocaba, do Carlos Gianazzi em São Paulo e a vitória do camarada Gelsimar Gonzaga na cidade Itaocara-RJ, primeira vitória no executivo para o nosso partido, onde assim como em outras cidades Brasil afora, enfrentaram com muita garra uma disputa desigual e desleal, onde as regras são ditadas por nossos inimigos que possuem um volume financeiro gigantesco, oriundo de corrupção, desvio de verbas públicas e doações – investimento – de grandes grupos especuladores, empreiteiras, crime organizado, bancos e grandes empresas e corporações. A disputa nessas condições não permitiu resultados que sonhávamos para o nosso partido em cidades importantes, porém temos certeza que fizemos o possível e o impossível dentro da nossa coerência socialista para levar uma alternativa de organização para os trabalhadores do Brasil.

Avaliamos como acertada nossa decisão de cerrar fileiras e posteriormente permanecer junto aos camaradas do Partido Socialismo e Liberdade em Guarulhos. Parabenizamos o camarada Ederaldo Batista por manter-se coerente com o programa da classe trabalhadora como candidato a prefeito em Guarulhos. Saudamos os camaradas que disponibilizaram seus nomes para a vereança com as dificuldades que é a construção de um partido socialista, porém também observamos candidaturas obscuras e não identificadas com o programa do partido e pensamos que isso deve ser debatido internamente. Saudamos toda a militância que estiveram no campo de batalha das ruas, das fábricas, dos bairros, das favelas, das escolas durante o processo eleitoral em Guarulhos. Acreditamos que houve avanços organizativos na cidade, porém entendemos que a inércia do partido nos anos anteriores, quanto a sua atuação junto aos movimentos sociais, estudantis e de trabalhadores organizados, seja a grande responsável pelas dificuldades que tivemos no processo e a distância que ficamos de eleger um camarada socialista para a câmara da cidade. Acreditamos que os números eleitorais não devem abalar nossa determinação em atuar nas lutas sociais, na construção de núcleos, na elaboração de eventos e no estudo permanente da sociedade em que vivemos.

Não deixaremos de expor neste documento toda nossa insatisfação e indignação com alianças vergonhosas realizadas por tendências sociais-democráticas do PSOL em muitas cidades do Brasil. Repudiamos veementemente a possibilidade de apoio político e aliança com partidos da direita brasileira. Partidos como DEM, PSDB e PP não devem nunca ter qualquer tipo de ligação com a nossa organização partidária. Não toleramos também este tipo de relação com partidos de centro ou da velha esquerda, que caminharam ao longo de sua história para a conciliação de classe e para a direita política, como o PT, PDT, PTB, PSB, PPS e o PCdoB.

Ao nosso ver todas as alianças mencionadas não podem ser formadas, seja em qualquer cidade ou capital, como assistimos as tristes e revoltantes situações vividas em Macapá e Belém. Entendemos que os responsáveis, direta ou indiretamente, pela formação das alianças e acordos de apoio, devam ser exemplarmente investigados, punidos e mesmo expulsos do partido, independentemente de corrente política, cargo, função partidária ou trajetória política.

Nestas condições nossa posição em relação ao segundo turno é de reafirmação do nosso compromisso com a Luta da Classe Trabalhadora e não com a classe opressora! Assim sendo, que nas cidades onde os partidos da Frente de Esquerda (PSOL, PCB e PSTU) não estejam na disputa (não negando nossas afirmações em relação às cidades com alianças vergonhosas, mas pensamos que os militantes locais devem decidir em suas instancias partidárias os rumos do partido nas regiões, desde que respeitada a independência de classe e o não alinhamento à direita ou a pseudo-esquerda)

O PSOL Guarulhos tem que se posicionar, em nota oficial, sobre as coligações obscuras, forçando a executiva nacional a avaliar, fiscalizar e se for o caso, punir com expulsões e punições cabíveis em cada situação. Não devemos aceitar acusações, da direita e da pseudo-esquerda de que o PSOL rebaixou seu programa para crescer, pois, nestas eleições, crescemos a esquerda e onde houve coligações não condizentes com a luta da classe trabalhadora, estas não se fizeram maioria nos resultados que obtivemos nas urnas.

 

 Em Guarulhos, defendemos intransigentemente o não comparecimento de nossos militantes aos locais de votação. Não aceitamos votar no “menos pior” até porque não reconhecemos nenhum dos dois candidatos “menos pior” e sim facetas, com poucas variações de um mesmo projeto político social que garante a exploração do homem pelo homem em um capitalismo reformado, entendemos como um processo importante a não participação do processo do segundo turno. Devendo orientar a população quanto as semelhanças entre os supostos opostos PT e PSDB que não passam de “farinha do mesmo saco”, também temos esta mesma visão em relação as cidades que terão segundo turno, em especial nos casos em que a disputa seja entre PT e seus aliados, contra PSDB e seus aliados, caso de cidades grandes como São Paulo (Capital) e Guarulhos, SP.

Concluímos que continuar o processo de formação de militantes, estudar, organizar-se; neste momento são as tarefas para os militantes do PSOL.

Reafirmamos que seguiremos firmes na construção do PSOL, para tanto anunciamos a criação do núcleo eco-socialista de base em descontraída reunião de fundação que ocorrerá dia 28 de outubro na futura sede do núcleo situada à Av. Dr. Timóteo Penteado 2391 Apto.1 Picanço Guarulhos, SP, comes e bebes (contribuição não obrigatória) tornarão o encontra mais agradável.

 

 

Saudações Socialistas,

PS.

Aproveitamos o ensejo para alguns INFORMES:

Acontecerá na cidade gaúcha de Porto Alegre o “Fórum Mundial Palestina Livre”.
Atividades da “Marcha da Maconha de Guarulhos” e dos Coletivos A.S.M.A. (Associação Secreta dos Maconheiros Assumidos) e 3M 4:20crew: 27 de novembro “Dia Nacional pela Legalização da Maconha e combate ao câncer” será realizada a Campanha Maconheiro Sangue Bom (doação de sangue – segundo a organização mundial de saúde o consumo de maconha não deve ser considerado impedimento à doação de sangue, sendo equiparada ao consumo de álcool) em seguida, no mesmo dia ou em uma data próxima, haverá debate sobre a legalização da maconha e mudanças na lei de drogas; ainda sobre a marcha da maconha, informamos que no dia 8 de dezembro acontecerá a primeira bicicletada canábica de Guarulhos e em seguida a exibição do filme brasileiro “Cortina de Fumaça”
           Lançamento do Zine “A Bombinha” #4 dia 23 de novembro de 2012.

 

 

FEC-EP
(Frente Estopim Comunista)

FEC anuncia fundação de Novo Núcleo do PSOL no Picanço dia 28 de Outubro de 2012

14:00 - Fundação do Núcleo
Pauta proposta:
- Informes
- Eleições 2012
- Conjuntura
- Organização do Núcleo
- Nome do Núcleo


Após o termino da reunião - Confraternização
 (Cerveja, refri, sucos, frutas, doces e salgados serão aceitos com alegreia para tornar a confra mais agradável...)
 
 
Evento no Facebook: Clique aqui

8 de outubro de 2012

Nada deve parecer impossível de mudar, votar não basta, vote e lute junto conosco!

Estou extremanete feliz, orgulhoso de verdade pela campanha do PSOL e dos partidos de esuerda no Brasil, especialmente eufórico pela grandiosa votação do novo vereador da cidade do Rio de Janeiro Renato Cinco, pela grande votação de Marcelo Freixo e principalmente pela maravilhosa campanha o "Nada deve parecer impossível de mudar" nas ruas, estou muito feliz pelos vereadores de esquerda eleitos Brasil afora: Campinas, Niterói, Belém, São Paulo, etc e muito feliz também pela expressiva e histórica votação da camarada Prof. Gurgel em Natal, feliz e confiante de que agora a tarefa será construir uma grande frente de esquerda com PSOL, PSTU e PCB para levar a bandeira da transformação para todo o país; Apesar de em muitos casos o poder econômico ter se sobressaído, este teve muito trabalho para superar a garra e a combatividade de quem não se furtou a este importante espaço de atuação e de defesa da classe trabalhadora, que foi este processo eleitoral, a luta segue nas ruas, nas mobilizações pelo transporte, moradia, legalização da maconha, direitos das mulheres, enfim por uma nova sociedade que será construida pelos e para a classe trabalhadora, sem mensalão, sem cachoeira, sem compra de votos, com a garra que os socialistas possuem superaremos as dificuldades e escreveremos uma nova história! Abraços à todos que votaram 50, 21 ou 16! A Luta Segue! Até a vitória, sempre!
 
Saudações especial aos camaradas que acreditaram nas propostas da candidatura Sara Veras 50250 e Ederaldo Batista 50 em Guarulhos!
 
Valeu!
 
 

21 de setembro de 2012

Blog Sid Cerveja apóia Sara Veras 50250 para vereadora e Prof Ederaldo Batista 50 para prefeito! PSOL - Guarulhos nas Mãos dos Trabalhadores!

Dia 7 de Outubro de 2012 vote pela transformação da sociedade, vote pela saúde pública, vote por outra política de drogas, vote em defesa dos direitos e do internacionalismo, vote pelo socialismo! VOTE 50 vote PSOL!
Para Vereadora vote Sara Veras 50250
Para Prefeito vote Ederaldo Batista 50


Material sobre Saúde Pública (Frente)
Material sobre mulheres


Material sobre Saúde Pública (Verso)

Material sobre Solidariedade Internacional e Luta Palestina


Banner sobre valorização dos profissionais da saúde

Colinha



Foto de um dos materiais de campanha nas ruas (Picanço, Guarulhos, SP)

17 de agosto de 2012

Assista o debate entre os candidatos à Prefeitura de Guarulhos que foi ao ar na Band.


Assista o primeiro debate entre os candidatos à Prefeitura de Guarulhos na Band, vencido pelo candidato EDERALDO BATISTA do PSOL - 50

Clique aqui para ver: http://www.band.com.br/noticias/eleicoes2012/outras-cidades/noticia/?id=100000524318
 

(Não esqueça de curtir a página de SARA VERAS candidata a vereadora na luta em defesa do sistema público de saúde com qualidade e por um outro mundo possível e necessário! - www.facebook.com/SaraVeras50250 )

5 de agosto de 2012

Não morri ainda não...

Galera, eu não morri, nem desisti do blog... o problema é que pra variar eu estou duro, sem tempo e meu computador deu pau... mas em breve novas postagens pra incomodar os opressores, senhores e chefes supremos estarão disponíveis...


24 de junho de 2012

Sarau do Binho - Conheça e Ajude! Altamente recomendado.

    Recebi pelo Facebook uma mensagem dos camaradas do "Coletivo DAR" sobre o "Sarau do Binho", não conhecia nada sobre o assunto, assisti o emocionante vídeo sobre o projeto, pesquisei um pouco na net sobre o tema e passei a odiar um pouco mais o calhorda que responde ela prefeitura de São Paulo, o Sr. Kassab do PSD.
    O Sarau do Binho que de forma muito interessante ajuda a transformar a vida das pessoas na periferia da Zona Sul da Capital paulista, foi fechado por politicagem e burocratismo da corrupta prefeitura de São Paulo, agora a galera do projeto, organizou-se para voltar a ativa, usando o mesmo sistema de arrecadação pela internet que a "Marcha da Maconha" de São Paulo realizou com sucesso este ano no "Catarse", a tarefa agora que está posta para todos que acreditam em um outro mundo necessário, possível e urgente, deve apoiar este projeto, deve espalhar a necessidade de ajudar o Sarau do Binho, eu vou ajudar, e assim que tiver um pouco mais organizado, adotar a ideia que é bem parecida com a de outros espaços que já participei, alguns com mais outros com menos exito mas todos com uma capacidade imensa de marcar a história das pessoas que passaram por eles, a saber "Espaço Cultural Florestan Fernandes", "Rádio Gueto FM", "ACR-Associação Cultural do Rock", Espaço Cultural Libertário" e "Semente Popular Pimentas" dentre muitos outros, se você participa, participou ou pretende participar deste tipo de atividade que propaga, gera e compartilha cultura, arte e conhecimento nas periferias, ajude ...
   Vamos lá galera, vamos dar uma força pra galera da Zona Sul!
   


Assista o Video sobre o Sarau do Binho
Vídeo sensacional!
http://vimeo.com/44277816 



Ajude aqui:



Saiba mais: 

     O Sarau do Binho, há oito anos, reúne poetas, cantores, músicos, atores e outros artistas populares que se revezam de forma livre, com o propósito de mostrar sua arte para quem estiver interessado em ver e ouvir.
     O Sarau do Binho já se transformou em marco importante de expressão cultural para poetas e escritores dos movimentos de periferia da cidade. O interesse dos participantes pela cultura é construído com o próprio esforço, e gera frutos de qualidade.
     Sua existência dá margem a outras iniciativas, como a participação em eventos culturais da cidade, interação com quilombos e aldeias e até mesmo caminhadas culturais por outras cidades e estados, que é a Expedicion Donde Miras que já apresentou saraus em várias cidades do interior de São Paulo, Curitiba e Rio de janeiro.
     Os artistas do Sarau têm consciência da importância do evento, assim como seu idealizador. “O Sarau é um laboratório. Aqui as pessoas trazem suas criações e aprendem o gosto por ler e escrever. Do laboratório popular, mais do que textos, sai também a consciência cidadã fortalecida”, explica Binho.
     O bar onde acontecia o Sarau do Binho foi fechado pela Prefeitura de São Paulo, por isso, estamos realizando o Sarau Itinerante fortalecendo outros espaços culturais.
     E estamos aqui no Catarse para realizar as seguintes movimentações:


- Dar continuidade ao sarau, momentaneamente itinerante, sem um ninho, mas sem perder a ternura jamais.
- Brechoteca, nossa biblioteca popular no jardim Rebouças aqui no Campo Limpo.
- Lançamento do Livro do Sarau do Binho.
- Pagamento das multas para seguirmos com o nome “limpo”.
- Bicicloteca ( empréstimo de livros numa bicicleta ).
- Cine Beira-rio que acontece na Brechoteca.


Vídeo do Deputado Carlos Giannazi do PSOL
sobre o fechamento do Sarau do Binho
(Pronunciamento na ALESP)

23 de junho de 2012

Indígenas do Mato Grosso do Sul divulgam carta denúncia ao final da Rio+20



CARTA DENÚNCIA DOS POVOS
 INDÍGENAS DE MATO GROSSO DO SUL
NO ACAMPAMENTO TERRA LIVRE / CÚPULA DOS POVOS / RIO+20

O Estado brasileiro não mede esforços para mostrar ao mundo um Brasil que não existe. Na defesa do sistema do grande capital, camuflam índices desenvolvimentistas que não revelam as desigualdades internas, os problemas estruturais, muito menos, o estado de genocídio ao qual os povos indígenas estão submetidos.
Juntos somos a segunda maior população indígena do país. Representamos mais de 80% da diversidade étnica e cultural do Estado de Mato Grosso do Sul. Entretanto, nossos povos são excluídos desta sociedade por um racismo histórico e que faz parte do senso comum desta sociedade que nos deve as raízes de sua formação.
Após a guerra do Paraguai fomos sendo confinados em pequenas reservas integracionistas e com isso todo o nosso território foi invadido por não índios e hoje possuímos a menor situação de terras e territórios demarcados do país.
O Estado brasileiro é perverso, pois conhece a nossas necessidades territoriais, sabe que em tudo dependemos destes territórios, que neles encontramos o sentido de nossa existência e o futuro das crianças que nascerão amanhã. No entanto, o Estado que deveria nos proteger e constitucionalmente demarcar nossas terras acabou por entregá-las aos fazendeiros/grileiros que hoje se passam por “bons” proprietários, mas continuam a ameaçar e a assassinar nossas lideranças, nos fazendo de escravos, derrubando as matas, matando os animais e poluindo os rios.
Na sua falta de decisão política de garantir nossos direitos, o Estado brasileiro nos submete à pior realidade de violência contras os povos indígenas da América. Nos últimos anos, 60% dos assassinatos de indígenas no Brasil ocorreram contra nossos povos devido à realidade de confinamento e ao processo de luta pela reconquista de nossas terras. Mato Grosso do Sul amarga o maior índice de lideranças indígenas assassinadas na luta pela terra nos últimos 30 anos. O desespero de nosso povo é tamanho que a cada nove dias um indígena se suicida em Mato Grosso do Sul.
Não aceitaremos mais que a opção desenvolvimentista histórica do Estado brasileiro e de Mato Grosso do Sul com seus governos truculentos e mentirosos continuem a promover a espoliação de nossas terras e o genocídio de nossas famílias.

ESTAMOS EM GUERRA!

Não por decisão nossa, mas porque os poderosos a impuseram já há muito tempo.
Por isso, nós Povos indígenas Kaiowá, Terena, Guarani, Ofaié, Kadiweu, Kinikinau e Guató, reunidos no Acampamento Terra Livre/Cúpula dos Povos, vimos através deste documento não apenas denunciar aos povos e nações do mundo, organizações e comissões nacionais e internacionais de direitos humanos o genocídio praticado pelo Estado brasileiro contra nossos povos, mas exigir:

Do Poder executivo, na pessoa da Presidente da República, Sra. Dilma Rousseff:

- a imediata publicação, pela Funai, dos Relatórios Circunstanciados de Identificação dos Tekohas (terras tradicionais) Kaiowá e Guarani, produzidos pelos 6 Grupos de Trabalho no Cone Sul;
- o imediato avanço nos processos administrativos de demarcação das terras indígenas Taunai Ipegue, Lalima, Nioaque, Buriti, Pilad de Rebuá, Potrero Guasu, Sombrerito, Taquara, Água Limpa, Aldeinha, Guyraroka, Jatayvari, Kokuei e Cachoeirinha;
- que a Polícia Federal prenda os assassinos de nossas lideranças mortas na luta pela terra, principalmente os representantes políticos, policiais e ruralistas envolvidos nos assassinatos;
- que a Funai e a Sesai deem todo o atendimento necessário aos acampamentos indígenas localizados à beira de estradas, sitiados em fazendas ou refugiados dentro de áreas urbanas ou aldeias e não use argumentos inconstitucionais de que “trata-se de área em litígio”;
- que, no uso de sua atribuição constitucional realize, com a máxima urgência, através da Força Nacional, a desintrusão dos não índios das nossas terras já declaradas dos povos Terena, Kaiowá e Guarani, Kadiweu e Ofaié. Caso haja processo judicial que nossos povos aguardem a decisão dentro dos territórios, e os não índios fora;
- que seja constituído o GT para identificar as terras do povo Kinikinau;
- que nenhuma outra PCH (Pequena Central Hidrelétrica) seja construída na região do Pantanal e/ou Cone Sul do Estado. Nossos rios estão morrendo e não há mais peixes para nossos povos;
- que se regularize e homologue a Terra Indígena dos Ofaié e promova, através da Força Nacional, a desintrusão dos não índios;
- que se faça a recuperação ambiental e da fauna dos nossos territórios tradicionais destruídos e envenenados pelo agronegócio;
- que nossas lideranças e comunidades sejam protegidas pela Força Nacional especializada, uma vez que o Programa de Proteção dos Defensores dos Direitos Humanos (PPDDH) da Secretaria de Direitos Humanos – SDH, não desenvolve nenhuma ação efetiva junto às nossas 3 lideranças e comunidades inclusas mantendo-as em situação de risco;
- que haja igual atendimento por parte da Funai e da Sesai às comunidades e aldeias localizadas nas cidades;
- queremos também repudiar a forma como vêm sendo implantados os territórios etnoeducacionais que em nada respeitam a diversidade de nossos sistemas educacionais próprios, e que criminalizam e desrespeitam nossos professores;
- que a assessoria da Funai no Congresso Nacional seja melhor qualificada no monitoramento ao andamento das casas e nos informes sistemáticos aos nossos povos;
- a promoção de ações afirmativas para a permanência dos acadêmicos indígenas em Mato Grosso do Sul;

         Do Poder Judiciário, na pessoa do Presidente do Supremo Tribunal Federal, Sr. Ayres Britto:

- que os processos envolvendo a posse de nossas terras tradicionais no Mato Grosso do Sul tenham prioridade nos seus julgamentos, pois a morosidade de até 30 anos nestes casos está custando a vida de nossas lideranças, crianças e jovens;
- que recomende ao CNJ ações de combate à morosidade judiciária em outras instâncias e a violação de nossos direitos por parte de magistrados parciais e que tratam destes como algo secundário.
- que se julgue, com a máxima urgência, as ações judiciais envolvendo as Terras Indígenas dos Kadiweu, Nhanderu Marangatu, Cachoeirinha e Arroyo Korá;
  
        Do Poder Legislativo, na pessoa dos Presidentes do Senado e Câmara Federal, Sr. José Sarney e Sr. Marco Maia:

- que os Projetos de Lei e PECs que violam nossos direitos constitucionais sejam imediatamente arquivados, como é o caso do PL 1610/96, da PEC 215/00 e PC 38/99;
- que todos os grandes projetos que incidam sobre nossas terras respeitem a Constituição Federal e sejam executados somente após consulta prévia, livre, informada e com poder de veto, além de aprovação do Congresso Nacional;
- que a bancada indigenista e a comissão de direitos humanos do Congresso Nacional continuem fazendo diligências em nossas comunidades.

Tudo o que temos hoje conquistamos através do sangue de nossas lideranças e da pressão internacional sobre o Estado brasileiro, por isso queremos conclamar os povos do mundo a promover sanções contra o Brasil para que este, ao menos, cumpra suas obrigações constitucionais em relação aos nossos direitos humanos e territoriais.
Na recente UPR (Revisão Periódica Universal) vários países recomendaram ao Brasil respeito aos Povos indígenas e demarcação de suas terras, por isso, queremos pedir a estes, que todo financiamento, empréstimo ou qualquer tipo de apoio financeiro ao Brasil, que incida sobre nossas terras, seja bloqueado até que o governo as regularize pela força.
Apesar de toda violência e morte a que estão submetidas nossas comunidades, confinadas ou acampadas à beira das estradas, testemunhamos a certeza de que com a força de Ñandejara, partilharemos nossos projetos de Bem Viver, em paz, com dignidade, autonomia e liberdade.

Caciques e lideranças indígenas dos povos
Kaiowá, Guarani, Terena, Kadiweu, Kinikinau, Ofaié e Guató

Conselho do Aty Guasu
Conselho de luta pela terra dos povos do Pantanal

21 de junho de 2012
Rio de Janeiro